Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
O presidente da República, Jair Bolsonaro, faz Pronunciamento no Palácio do Planalto ao lado de ministros, em 24/04/2000
O presidente da República, Jair Bolsonaro, faz Pronunciamento no Palácio do Planalto ao lado de ministros, em 24/04/2000| Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil

A demissão do superministro Sergio Moro completa uma lista com oito trocas ministeriais na gestão Jair Bolsonaro, há um ano e quatro meses no cargo de presidente da República. A mais recente foi há apenas 9 dias, quando o desgaste da relação levou à saída de Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde, em meio à pandemia do novo coronavírus. Embora o lapso de tempo entre as duas demissões seja curto, na média acontecesse uma substituição no primeiro escalão do governo federal a cada dois meses. Acompanhe a linha do tempo:

Houve ainda trocas polêmicas em outros escalões, como a saída de Roberto Alvim e a entrada de Regina Duarte, em janeiro, na Secretaria Especial de Cultura, o convite para Sergio Nascimento de Camargo na Fundação Palmares e demissão de Ricardo Galvão do Inpe, depois de embates sobre dados de desmatamento na Amazônia. Só nos primeiros seis meses de gestão foram 30 trocas em diversos comandos, incluindo Joaquim Levy da presidência do BNDES.

9 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]