Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

# Quinto e último episódio da série especial faz uma análise sobre legado da Lava Jato, com as muitas semelhanças entre ela e outra grande operação de combate à corrupção, a Mãos Limpas, da Itália

***) Não foram poucas as vezes em que, ao longo dos anos da Lava Jato, foram estabelecidas comparações com a Operação Mãos Limpas, a Mani Pulite, ação que desvendou um grande esquema de corrupção na Itália, nos anos 90.

São, realmente, muitas semelhanças. Na origem, no desenrolar e, ao que parece, no destino.

Mãos Limpas x Lava Jato

Na Itália, o “contra-ataque” à operação ficou mais concentrado no sistema político, no parlamento. Aqui no Brasil, como você acompanhou no quarto episódio da nossa série, a reação é mais, digamos, organizada, com a participação de setores do Congresso, do Judiciário, do Governo Federal e do próprio Ministério Público Federal.

Este é um episódio de fechamento da série especial do podcast 15 Minutos. Parra fazer uma análise sobre legado da Lava Jato, as reações à Operação ao longo dos anos e estabelecer esta comparação com a operação Mani Pulite, feita na Itália, o convidado é o procurador de Justiça Rodrigo Chemin, do Ministério Público Estadual do Paraná. Ele é o autor do livro “Mãos Limpas e Lava Jato: A Corrupção se Olha no Espelho”. 

***
O podcast 15 minutos é um espaço para discussão de assuntos importantes, sempre com análise e a participação da equipe de jornalistas da Gazeta do Povo. De segunda a sexta, de forma leve e dinâmica, com a duração que cabe na correria do seu dia. Apresentação é do jornalista Márcio Miranda. O programa é publicado no Spotify, Google Podcast, Deezer e no iTunes.

***
Ficha técnica: ‘15 minutos’, podcast de notícias da Gazeta do Povo #Apresentação e roteiro: Márcio Miranda; direção de conteúdo: Rodrigo Fernandes; equipe de produção: Jenifer Ribeiro, Maria Eduarda Scroccaro e Durval Ramos; montagem: Leonardo Bechtloff; identidade visual: Gabriela Salazar; estratégia de distribuição: Marcus Ayres.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]