Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Manifestação em Copacabana, no Rio de Janeiro, neste domingo (17) pela manhã.
Manifestação em Copacabana, no Rio de Janeiro, neste domingo (17) pela manhã.| Foto: Reprodução/Twitter

Manifestantes saíram às ruas em várias cidades brasileiras neste domingo (17) para pedir o impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e em defesa do presidente da República, Jair Bolsonaro (PFL). Entre os organizadores dos protestos estão os grupos Nas Ruas, Movimento Conservador, Movimento Brasil Conservador e o Movimento Avança Brasil.

No Rio de Janeiro, a manifestação ocorreu pela manhã, na Avenida Atlântica, em Copacabana, na Zona Sul. Com gritos de "Fora Gilmar", os manifestantes bradavam contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e a favor de Bolsonaro. Diversos ambulantes vendiam faixas verde e amarelas, adesivos que defendiam a interferência do executivo na Suprema Corte e bonecos infláveis do ex-presidente Lula.

Em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, grupos fizeram ‘adesivaço’ de carros e ‘buzinaço’ contra a decisão do STF que julgou inconstitucionais as prisões após condenação em segunda instância, até que se esgotem todos os recursos. Durante a manhã os grupos QG Voluntários do Bolsonaro e Pátria Livre se organizaram na esquina da rua 14 de julho com a avenida Afonso Pena, no centro da capital sul-matogrossense.

Em Brasília, os manifestantes se concentraram pela manhã próximo ao Palácio do Itamaraty. Segundo a Polícia Militar do DF, o público no local era pequeno. Uma nova convocação para a capital federal foi feita para as 16 horas, em frente ao STF, com um número maior de manifestantes.

Convocação do movimento "Nas Ruas" por meio das redes sociais defende Pacote Anticrime, do ministro Sergio Moro.
Convocação do movimento "Nas Ruas" por meio das redes sociais defende Pacote Anticrime, do ministro Sergio Moro.

Em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, teve manifestação contra o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, no final da manhã. Movimentos se reuniram na Avenida Nove de Julho. Para os organizadores do protesto, Gilmar Mendes é o maior representante da “impunidade que se consolida no Brasil”.

Em São Paulo, manifestantes estão concentrados desde as 15 horas na Avenida Paulista. “É hora de dar um basta na ditadura do Judiciário e começaremos pelo Impeachment de Gilmar Mendes!”, divulgou nas redes sociais o  Movimento Brasil Conservador (MBC), um dos organizadores do ato na capital paulista.

Em Curitiba a manifestação acontece na Boca Maldita e também teve início às 15h. O protesto na capital paranaense foi convocado pelos movimento Curitiba Contra a Corrupção. No mesmo horário manifestantes se reuniram no Parcão, em Porto Alegre.

Os protestos foram registrados também em cidades das regiões Norte e Nordeste.

A hashtag #BrasilContraGilmarMendes esteve entre os Topic Trendings, como são chamadas as postagens mais populares no Twitter, durante toda a manhã deste domingo. Havia quase 500 mil tuítes sobre o tema até pouco antes das 14h.

Em entrevista ao jornalista Mario Sergio Conti, na GloboNews, na quarta-feira (14), Gilmar Mendes atribui a campanha contra ele na internet a robôs, ou seja, perfis falsos. “Quanto ao Twitter, isso é um mundo das fake news. Acabo de ver, antes de vir para cá, que toda essa onda foi causada por 1.700 perfis, portanto, são robôs que estão fazendo isso, essa onda toda, e a imprensa acaba por supervalorizar isso. Mas isso faz parte. Eu estou de bem com a vida, sou reconhecido na academia, seja aqui, onde for, na Alemanha, Portugal, Espanha, Estados Unidos, sei do meu papel no Supremo Tribunal Federal”, disse.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]