i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Rodrigo Constantino

Foto de perfil de Rodrigo Constantino
Ver perfil

Um blog de um liberal sem medo de polêmica ou da patrulha da esquerda “politicamente correta”.

A isenção de Verissimo

  • PorRodrigo Constantino
  • 08/08/2013 11:34
A isenção de Verissimo
| Foto:

Luis Fernando Verissimo é mesmo um cronista engraçado. Quando fala sério, que fique claro. Em sua coluna de hoje, ele aproveitou para atacar o PSDB, um de seus hobbies favoritos (talvez ao lado do saxofone). Diz o simpático colunista:

Devo um pedido de desculpas à grande imprensa nacional. Me desculpe, grande imprensa nacional. Quando li a matéria da “IstoÉ” sobre o cartel consentido formado em São Paulo para a construção de linhas de trem e metrô sob sucessivos governos do PSDB e as suspeitas de um propinoduto favorecendo o partido, comentei com meus botões (que não responderam porque não falam com qualquer um): essa história vai para o mesmo pântano silencioso que já engoliu, sem deixar vestígios, a história do mensalão de Minas, precursor do mensalão do PT. E não é que eu estava enganado? A matéria vem repercutindo em toda a grande imprensa. Com variáveis graus de intensidade, é verdade, em relação ao tamanho do escândalo, mas repercutindo. Viva, pois, a nossa grande imprensa. Já se começava a desconfiar que o Brasil, onde inventam tanta novidade, tinha adotado, definitivamente, dois sistemas métricos diferentes.

Isso vindo de alguém que até “matou” a Velhinha de Taubaté para não ter que criticar mais o governo, só porque era alinhado ideologicamente, é mesmo hilário. Que sistema métrico diferente é esse que o cronista cita? Escândalos envolvendo tucanos sempre foram apontados pela grande imprensa. É só procurar no Google, em vez de repetir as mentiras da turma do Dirceu.

Agora, que culpa tem a imprensa se o PT produz escândalos em ritmo bem mais acelerado? Qualquer um que se limite a relatar os fatos terá petistas no topo da lista de escândalos. É um atrás do outro. E alguns desaparecem até rápido. Por que ninguém mais fala da Rose?

Verissimo aproveita para repetir, talvez seguindo a tática de Goebbels, que o mensalão petista se inspirou no tucano de Minas. Balela! Não confunda alhos com bugalhos, senhor Verissimo! O seu pai ficaria envergonhado. O mensalão do PT não teve precedentes. Foi, segundo os próprios ministros do STF, um esquema golpista para destruir de dentro nossa democracia. A quem você quer enganar?

Outra coisa que deveria ser cobrada da imprensa, mas não é, muito menos por Verissimo, é a informação sobre o parentesco do presidente do Cade com Gilberto Carvalho. Vinícius Marques de Carvalho é sobrinho de Gilberto Carvalho, secretário do Lula e da Dilma.

Antes de chegar ao cargo, ele foi Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG) em exercício na Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República. Era o chefe de gabinete. Há total isenção?

Não sei dizer no caso do presidente do Cade. Mas sei dizer no caso de Verissimo: suas críticas ao governo não são nada isentas. O que ele cobra da grande imprensa é o que ele não pratica. Não obstante, até mesmo alguém como ele recebe amplo espaço na tal grande imprensa, para disseminar seus ataques parciais e ideológicos. Que coisa, não?!

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.