Blog / 

Rodrigo Constantino

Um blog de um liberal sem medo de polêmica ou da patrulha da esquerda “politicamente correta”.

Artigos

Bolsonaro salvou o Brasil do socialismo?

Em seu primeiro discurso, o oficial de posse, Jair Bolsonaro adotou tom bastante sóbrio e republicano. Mas eu seu segundo discurso como presidente, falando para um público maior e fora do Congresso, Bolsonaro preferiu adotar uma retórica mais direta e emocional, falando que nossa bandeira jamais será vermelha, a menos que seja do sangue dele na luta para manter-la verde e amarela, e que salvou o Brasil do socialismo.

A esquerda entrou em polvorosa. Que socialismo? Que papo é esse? Os agentes socialistas precisam negar a essência socialista do PT, claro. Vimos isso nos jornais e na TV, como Globo News. Miriam Leitão e companhia acham que é absurdo acusar o PT de socialista. Ascânio Seleme, que foi o chefe da redação do GLOBO, é outro que não sabe do Foro de SP, do apoio explícito do PT ao regime venezuelano, dos planos totalitários da quadrilha vermelha? Eis o que ele escreveu em sua coluna:

Dizer que estava ali para libertar o Brasil do socialismo não foi apenas retórica, foi discurso para quem queria ouvir isso mesmo. Mas era bobagem. Primeiro, de que socialismo falava Bolsonaro? Do herdado de Michel Temer? Se fazia referência aos governos petistas, chegou atrasado, seu antecessor já havia mudado a direção do governo para a linha que o empossado escolheu seguir. E mesmo os governos dos ex-presidentes Lula e Dilma nunca foram socialistas. Foram sociais democratas com foco na distribuição de renda. Ponto final.

Ponto final! Ponto final?! Só faltou bater o pezinho enfezado, em tom autoritário. Como assim ponto final? Temer de fato fez um governo razoável de transição, e  o que realmente livrou o país do socialismo foi o impeachment de Dilma. Mas negligenciar o risco petista? Melhor deixar o novo ministro da Educação, Ricardo Vélez-Rodriguez, responder ao jornalista:

Esse trecho consta do ótimo livro A grande mentira, em que Velez disseca o patrimonialismo petista com cores socialistas. A economista Renata Barreto também rebateu a cara de pau dos jornalistas vermelhinhos:

Quase 14 anos de PT. Colaboração com ditaduras socialistas, inclusive as financiando através do BNDES. Foro de São Paulo. Uma economia fechada onde apenas as empresas amigas do governo prosperam. Corrupção sem limites para manter o poder. Um número absurdo de estatais e sindicatos. Política econômica heterodoxa com gastos exorbitantes, aumento expressivo da dívida pública, desemprego e violência. Apoio a Maduro e Fidel, exaltação dos valores do socialismo e até plano de governo de Haddad com propostas parecidas com as implementadas na Venezuela. Aí o Bolsonaro fala que “livrou o Brasil do socialismo” e a esquerda fala que nós nunca vivemos sob esse regime. E pra onde é que estávamos caminhando, hein?? Não se façam de besta.

Mas eles adoram se fazer de besta. Ou melhor: acham que ainda conseguem fazer o público de besta. Não mais! Não entenderam que a coisa mudou? Depois não sabem por que a mídia mainstream perde tanta credibilidade…

Rodrigo Constantino

8 recomendações para você

Sobre / 

Rodrigo Constantino

Economista pela PUC com MBA de Finanças pelo IBMEC, trabalhou por vários anos no mercado financeiro. É autor de vários livros, entre eles o best-seller “Esquerda Caviar” e a coletânea “Contra a maré vermelha”. Contribuiu para veículos como Veja.com, jornal O Globo e Gazeta do Povo. Preside o Conselho Deliberativo do Instituto Liberal.

Saiba Mais

Arquivos