i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?

Rodrigo Constantino

Foto de perfil de Rodrigo Constantino
Ver perfil

Um blog de um liberal sem medo de polêmica ou da patrulha da esquerda “politicamente correta”.

Extrema-esquerda vence no México e Foro de São Paulo respira aliviado: terá financiamento renovado

  • PorRodrigo Constantino
  • 02/07/2018 10:02
Extrema-esquerda vence no México e Foro de São Paulo respira aliviado: terá financiamento renovado
| Foto:

A totalidade da mídia brasileira tratou a vitória de Obrador no México como uma vitória da “esquerda”, sendo que se trata de um extremista companheiro da revolução bolivariana e dos membros do Foro de São Paulo que destruíram as economias e democracias em seus respectivos países. Isso comprova que, para nossos jornalistas, não existe extrema-esquerda, apenas esquerda e extrema-direita (tudo aquilo que não é esquerda).

“López Obrador, candidato da extrema-esquerda mexicana, é eleito presidente. Agora, além do muro, Trump terá de construir um fosso de água também”, brincou Guilherme Macalossi. E, pelo visto, o presidente americano terá de colocar crocodilos nesse fosso, pois a quantidade de gente desesperada que, em poucos anos, tentará invadir o solo americano não está no gibi.

O resultado do socialismo é conhecido: nós, liberais e conservadores, estamos avisando agora que essa história vai acabar muito mal para os mexicanos. Mas sofremos da maldição de Cassandra, e nossos alertas são ignorados por jornalistas que desejam enxergar normalidade e esperança nessa vitória. Vejam a chamada e a reportagem do GLOBO, por exemplo, que parece comemorar o resultado:

Alexandre Borges comentou sobre isso: “López Obrador é o Hugo Chávez mexicano, extrema-esquerda. Trump é de direita, certo? Acompanhem o noticiário sobre ambos. A mídia ‘de direita’ vai falar bem de Trump e a de esquerda de Obrador, por supuesto. É fácil acabar essa discussão sobre a ideologia dos veículos”.

De fato, basta constatar que um ultra-radical feito Obrador é tratado como um sujeito normal, apenas de esquerda, enquanto Trump é retratado como um extremista de direita. Eis nossa mídia, com claro viés esquerdista, mas que finge ser imparcial, neutra, de centro.

Borges também resumiu o que vem por aí: “Um país latino, dominado por cartéis de drogas e um conglomerado quase monopolista de comunicação, acabou de eleger um presidente de extrema-esquerda. Já vimos esse filme e a gente morre no final”. Não há como ter dúvidas se vai ou não “dar certo”: sabemos ex-ante que o México vai afundar de vez, como ocorreu na Venezuela.

E ainda reclamam de Trump querer construir um muro? Leandro Ruschel, antes mesmo de saber o resultado final, já tinha lamentado: “México caminha para eleger um candidato de extrema-esquerda à presidência que promete implementar as mesmas políticas que levaram a Venezuela à pobreza e ao caos absoluto. Mais do que nunca é primordial construir o muro. Latinos elegem esquerdopatas e não sabem pq estão na merda”.

E depois, acrescento, não entendem por que o fluxo imigratório é sempre desses países para a América, e nunca o contrário. Cheguei a montar um meme ironizando essa incoerência, usando a imagem da comunista Manuela D’Ávila, aquela que defende o modelo cubano, acusa Sergio Moro de “passear por Nova York”, mas gosta de levar a família para curtir férias nos Estados Unidos também:

Ruschel também apontou para o uso do adjetivo “extremista”, reservado por nossa imprensa somente para a direita: “Mesmo quem defende a ditadura chavista que produz o maior nível de sofrimento da história do continente não recebe tal tratamento.Só conservadores são extremistas para a imprensa”.

Enquanto nossa mídia insistir nessa propaganda enganosa de chamar ultra-radicais socialistas de “esquerda” e qualquer um à direita dos tucanos (que são de centro-esquerda) de “extrema-direita”, o povo vai reagir com o legítimo descrédito a tais veículos de comunicação. Afinal, agora temos as redes sociais e não dá mais para enganar todo mundo o tempo todo.

O México escolheu o caminho da destruição total, ou seja, o socialismo. É questão de tempo até se tornar um estado completamente falido. Sorte dos americanos que o presidente atual é um republicano firme que entende a importância de se preservar as fronteiras de uma nação e controlar o fluxo imigratório. É bom Trump acrescentar mais tijolos nesse muro. Vai precisar…

Rodrigo Constantino

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.