Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Fonte: GLOBO
Fonte: GLOBO| Foto:

Todos se lembram, pois faz pouco tempo, da chamada na Folha sobre o grave “crime” de João Doria: estava no banco do carona, num carro praticamente parado, às 5h da madrugada, sem cinto de segurança! Ó, céus! Que cara malvadão! Que coisa absurda! Que deslize grave!

O fato de o prefeito estar trabalhando a essa hora, para fazer uma inspeção surpresa e garantir melhores serviços para a população, não mereceu importância. O jornal achou melhor atacar o homem por estar sem cinto, sendo que estava no carona e se virou para gravar rapidamente sua mensagem.

A imprensa trabalha incansavelmente, procurando pêlo em casca de ovo, quando é para atacar algum governante tido como “de direita”. Quando é de esquerda, pode fazer o que quiser que não tem problema. Mas se não for socialista, prepare-se! Qualquer coisa será usada contra você.

Trump, claro, é o alvo predileto dessa turma. Se o presidente pisar fora da linha, isso será manchete em todos os jornais e tema para o noticiário da TV por uma semana! O viés é tão escancarado que é preciso ser completamente cego para não enxergá-lo. E, na falta de coisas mais substanciais para jogar contra o “homem laranja”, enquanto os índices de ações americanas batem novos recordes, eis o que usam contra ele: sua assessora pisou no sofá do Salão Oval! É sério!!! Vejam:

Kellyanne Conway, assessora do presidente Donald Trump, foi alvo de críticas nas redes sociais por sentar com os pés sobre um sofá do Salão Oval da Casa Branca durante uma recepção oficial.

Em uma fotografia da AFP é possível observar Conway sentada com as pernas dobradas em um sofá do escritório de Trump com um telefone nas mãos, enquanto o presidente posa para uma foto com os líderes negros de colégios e universidades.

No Twitter, muitas pessoas criticaram Conway e interpretaram sua linguagem corporal como um sinal de “falta de respeito”.

“Conway com seus sapatos em um sofá do Salão Oval — coerente com vários graus de falta de respeito que a equipe de Trump demonstra”, escreveu um internauta.

“A nova base de fotos do ‘privilégio branco'”, escreveu outro usuário do Twitter sobre a foto, na qual aparece um grande grupo de negros de pé.

Não é incrível? Conway estava, diga-se de passagem, tirando uma foto dos visitantes, não “ao telefone” como a matéria dá a entender. Eis aqui a sequência dessa imagem destacada pelo jornal carioca:

blog

Aliás, é impressionante como basta um ou dois idiotas para a mídia mainstream falar em “protesto”, em “reação nas redes sociais” ou em “muitas críticas”, assim como é sempre divertido ver os “especialistas” dessa grande imprensa: só são especialistas em enrolar, mentir ou defender a esquerda, nada mais.

Trump recebe um grande número de negros, mas a turma da imprensa resolve focar na loira com os pés no sofá! Se fosse Obama, a manchete seria mais ou menos assim: “Presidente americano prioriza negros na Casa Branca após séculos de domínio branco”. Em se tratando de Trump, a atenção vai para os pezinhos descalços da moça branca em cima do sofá, sem dúvida um crime de lesa-pátria! Leandro Ruschel ironizou a coisa:

Como a imprensa fake news não consegue derrubar Trump pois não encontra nenhum crime cometido pelo sujeito, a estratégia agora é outra: atacar com frivolidades. O “escândalo” ontem foi descobrir que Trump gosta de comer carne com ketchup. Hoje as manchetes foram sobre a sua conselheira Kellyanne Conway ter colocado os pés no sofá do Salão Oval para tirar uma foto. Muito grave!

Se querem mesmo falar em “falta de respeito” pela “linguagem corporal”, talvez, apenas talvez devessem comparar a imagem da assessora de Trump com estas do queridinho Obama:

blog

blog

Mas Obama é “do bem”, tem discurso bonitinho, fala em nome das “minorias”, é politicamente correto e, claro, um baita de um esquerdista. Logo, o cara pode tudo, não é mesmo?

Sério, meus caros “jornalistas”: vocês não têm mais noção do ridículo? Perderam mesmo qualquer elo com a realidade, qualquer medida de bom senso? Não sentem mais vergonha alguma em deixar transparecer esse patético viés ideológico em cada reportagem? Depois reclamam da queda das vendas e de assinantes, ou quando são chamados de “fake news” pelos “alienados” da direita.

Que palhaçada!

Rodrigo Constantino

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]