Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Maior inflação em 13 anos: eita número maldito! Ou: O PT premia a incompetência
| Foto:

Deu no GLOBO:

Em um ano marcado pelo aumento nos preços de alimentos, energia elétrica e combustíveis, a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou 2015 em 10,67%, a maior taxa desde 2002, quando ficou em 12,53%. No mês, o índice ficou em 0,96%, o mais alto para dezembro também em 13 anos. O IPCA do último mês de 2014 ficou em 0,78%, encerrando o ano em 6,41%.

Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), a inflação medida pelo IBGE para quem ganha até cinco salários mínimos e que é o mais utilizado nas negociações salariais, fechou 2015 em 11,28%, bem acima dos 6,23% de 2014. A taxa acumulada no ano também foi a mais elevada desde 2002, quando ficou em 14,74%. Os alimentos foram os que mais pressionaram o índice, com variação de 12,36%, enquanto os produtos e serviços não alimentícios ficaram 10,80% mais caros.

Refrescando a memória do leitor: a meta de inflação no Brasil é 4,5% ao ano, patamar elevado para padrões internacionais. O teto da meta, para eventualidades temporárias, é de 6,5% ao ano. Repetindo, caso alguém não tenha absorvido: o TETO da meta é 6,5%. Mas a inflação ficou em quase 11%. Quase o dobro do teto da meta!

Que petistas não venham colocar a culpa em alguma “crise internacional”, pois esta inflação alta é só no Brasil mesmo, totalmente “made in Brazil”. Que não venham dizer, ainda, que foi algo inesperado, que o único erro do governo foi não ter visto a “desaceleração” mais acentuada, pois esse caos foi alertado pelos liberais, este aqui inclusive.

Inflação é sempre e em todo lugar um fenômeno monetário, e quem controla as ferramentas monetárias é o governo e o Banco Central. Logo, inflação será sempre uma política de governo. Dilma escolheu produzir essa inflação toda, com o uso do BC e dos bancos públicos, que monetizaram os gastos públicos crescentes e tentaram “estimular” a economia.

Os “economistas” da Unicamp não entendem absolutamente nada de economia, eis o fato. E essa turma está no poder, destruindo o país. Dilma não entende nada de economia, mas quer comandar o show. No comando do BC, colocou um sujeito subserviente, Alexandre Tombini, que agora vai ter, por lei, que se “explicar”. E só.

Ou seja, no país do PT não há punição para erros, por maiores que sejam. As pessoas ferram com tudo e depois continuam lá, como se nada tivesse acontecido. Talvez até recebam um prêmio. É a lógica petista de ser: aos piores, tudo, aos melhores, os ataques chulos. Ser petista é enaltecer a escória da humanidade e odiar o mérito individual. São guiados pela inveja.

Em qualquer país minimamente sério, Tombini teria sido demitido ou teria se demitido, reconhecendo que foi um retumbante fracasso em sua gestão. Sabemos que a verdadeira chefe é Dilma, e eis o problema: o homem está lá por ser um fraco, um “pau mandado”. Mas ao menos o simbolismo de uma cabeça rolando por conta desse fracasso evidente deveria acontecer. Nem isso.

Dilma continua lá. Tombini continua lá. E Nelson Barbosa, o mesmo das “pedaladas fiscais”, continua lá, após o upgrade para ministro. É a forma petista de “governar”: quanto mais cagada você fizer, mais reconhecimento e poder você terá. Ou acabamos com o PT, ou o PT acaba com o Brasil…

Rodrigo Constantino

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]