i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Saúde

44% das crianças e jovens entre 2 e 19 anos têm altas taxas de colesterol

Análises feitas pela Unicamp durante oito anos mostram resultados preocupantes com relação à taxa de colesterol e triglicérides

  • PorAgência Brasil
  • 19/10/2008 11:11

Análises feitas por pesquisadores do Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) durante os últimos oito anos trouxeram resultados preocupantes com relação à taxa de colesterol e triglicérides em crianças e adolescentes entre 2 e 19 anos. Dos cerca de 2 mil pesquisados, 44% apresentaram valores elevados de colesterol no sangue e mais de 50% tinham altas taxas de triglicérides.

Apesar de a pesquisa ter sido feita com jovens de Campinas, os resultados servem como parâmetro para análise da população brasileira, principalmente das grandes cidades.

Segundo a professora da Faculdade de Ciências Médicas Eliana Cotta de Faria, o estilo de vida contemporâneo tem aumentado os casos de estresse emocional, o sedentarismo e a alimentação inadequada que acabam, junto com a predisposição genética, levando a taxas anormais dessas substâncias no sangue. Esses fatores podem contribuir para o surgimento de várias doenças, principalmente cardiovasculares.

Origens diferentes

Dados do estudo não indicam grandes diferenças de resultados entre as divisões de sexo e idade. Entretanto, as origens do problema foram bem distintas. "O que nos chama atenção é que essas crianças têm causas diferentes para essas dislipidemias (presença de níveis elevados ou anormais de lipídios no sangue). Temos crianças com doenças genéticas, com maus hábitos alimentares e sedentárias, com doenças de fígado e de rins, que também levam a essas alterações", explicou.

O colesterol é imprescindível para o funcionamento normal das membranas celulares e a produção de hormônios nos seres humanos. O excesso da substância no sangue, entretanto, gera a formação de placas na parede dos vasos, diminuindo seu diâmetro e podendo, inclusive, causar a obstrução total e até o rompimento. A prática de exercícios físicos pelo menos três vezes por semana e uma dieta saudável são fundamentais para manter o colesterol em níveis adequados.

Para a pesquisadora, quando se trata de crianças e adolescentes, o papel da família é fundamental. "As crianças não têm independência e não podem escolher sozinhas o que vão comer. Então, as famílias devem ter uma atitude pró-saúde, prover a criança com alimentos variados, com frutas, verduras, legumes, fibras, sucos naturais. Quando também há uma intervenção para que a criança passe a jogar bola, andar de bicicleta, a tendência é melhorar."

A pesquisa com crianças e adolescentes entre 2 e 19 anos foi realizada entre 2001 e 2008. Atualmente, os pesquisadores do Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) estão trabalhando com a faixa-etária até 2 anos. Como se trata de um grupo menor, o objetivo é analisar caso a caso os fatores que levam ao aumento das taxas de colesterol.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.