Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Rafael Palma e seu orientador, Fábio Schneider, comemoram o primeiro lugar em prêmio de Engenharia da Renault | Divulgação/Unibrasil
Rafael Palma e seu orientador, Fábio Schneider, comemoram o primeiro lugar em prêmio de Engenharia da Renault| Foto: Divulgação/Unibrasil

Paranaenses dominam

Rafael não foi o único projeto paranaense no podium do Desafio Renault Experience 2014. Ainda na categoria Engenharia, o segundo lugar ficou com Celso Gustavo Stall Sikora e Julio Alberto Godofredo, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

O terceiro lugar de Design ficou com Tiago de Medeiros e Tiago Augusto Pagliari, da Universidade Norte do Paraná (Unopar), de Londrina. Em Negócios, o primeiro lugar foi para Caio Henrique Pitta de Souza e Thiago Stelle Teixeira, da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e o terceiro para Cecília Halchuk dos Santos, da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Em comunicação, os alunos da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) João Paulo Gonçalves Garcia, Luiz Guilherme Rodrigues de Jesus e Marina Rocha Telles ficaram em segundo. O terceiro ficou com Luciano Darela, Pedro Eilert e Rafael Bernardes, da FAE Centro Universitário.

Aluno do primeiro ano da Unibrasil, Rafael Palma é o vencedor do Desafio Renault Experience 2014, na categoria Engenharia. Ele desenvolveu um alarme que dispara quando o carro está com a porta aberta e o freio de mão não foi puxado. Ao todo, foram apresentados 53 projetos, de estudantes do Brasil todo.

O protótipo consiste em uma luz no painel, que emite um alerta caso o freio não esteja acionado e as portas estejam abertas. O professor orientador do projeto, Fábio Schneider, explica que o objetivo é lembrar o motorista desatento de acionar a trava. Com a porta fechada, no entanto, não há sinal, "uma vez que você pode querer empurrar um carro em um estacionamento, por exemplo", o que requer um freio desativado mesmo se o veículo estiver desligado.

A ideia surgiu quando o próprio estudante sofreu um acidente leve, em que houve apenas danos materiais ao carro. Ao investigar a necessidade do produto, no entanto, ele descobriu que situações graves poderiam ser evitadas com o acionamento do freio.

A pesquisa com análise de mercado fez parte do projeto tutoreado pela Renault. Foi a partir dela que Palma concluiu que era necessário um sistema simples, até mesmo para viabilizá-lo economicamente. "A ideia inicial era um sistema mais complexo ligado ao movimento de rodas, ao cabo do velocímetro, entre outras coisas", explica o professor Fábio.

O alarme instalado em qualquer veículo, ou ser incorporado em carros que serão fabricados. Os componentes necessários podem ser encontrados em uma loja de eletrônica comum. Colocar a ideia em prática, agora, depende da Renault, que fica com os direitos da invenção, em função do contrato assinado na inscrição para o prêmio.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]