i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Virada sangrenta

Ano novo tem dois assassinatos em Curitiba e RMC

A passagem de ano também registrou assaltos e mais de 170 reclamações por som alto em carros ou casas, segundo a PM. Ainda há ocorrências na tarde desta quarta

  • PorAmanda Audi e Bruna Komarchesqui
  • 01/01/2014 10:28

Na noite de virada de ano, dois homens foram assassinados em Curitiba e região metropolitana. Os dois foram baleados e morreram na hora, segundo a Polícia Militar. As causas dos dois homicídios ainda não foram apuradas.

Pouco antes das 22h30 da véspera de ano novo, um morador do bairro Tatuquara, em Curitiba, foi morto a tiros disparados por um carro que passava. O assassinato teria ocorrido na frente de uma das filhas do homem, segundo informações da rádio Banda B. A vítima, identificada pela PM como Jeferson Luis Jerônimo dos Santos, tinha 45 anos. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios.

Já o primeiro homicídio de 2014 aconteceu em São José dos Pinhais, na região metropolitana. O corpo de um homem foi encontrado com 10 disparos, na Rua Fernando Della Giustina, por volta de 1h40 da madrugada. Até a tarde desta quarta-feira (1º), o rapaz, que aparenta ter 24 anos, ainda não havia sido identificada pela polícia. Segundo a PM, nos dois casos, a princípio, as vítimas não tinham passagem pela polícia.

Perturbação de sossego

Apesar dos assassinatos, o que fez a polícia trabalhar mais do que o normal na virada de ano foram as ocorrências de perturbação do sossego. A maior parte por reclamações de som alto em carros ou casas. De acordo com a PM, da meia noite até as 16 horas da quarta, 177 ocorrências do tipo haviam sido registradas em Curitiba.

E a bagunça ainda deve ir longe. Por volta das 13 horas, quatro ocorrências haviam acabado de ser abertas por moradores dos bairros CIC, Botiatuvinha e Rebouças, em Curitiba, e uma em Piraquara, na região metropolitana.

A dificuldade, segundo a PM, é fazer o flagrante - já que a maioria das reclamações é de carros com música no último volume e, quando a polícia chega, dificilmente os encontra no mesmo lugar.

Delitos

Aproveitando a cidade vazia no primeiro dia do ano, suspeitos realizaram assaltos a ônibus e a transeuntes no Centro de Curitiba. Na Avenida Presidente Kennedy, no bairro Parolin, um homem e uma mulher entraram em um coletivo e deram voz de assalto à cobradora. Eles saíram levando o dinheiro, sem abordar passageiros.

A estação-tubo Nova Europa, na Rua Wilson Dacheux Pereira, no bairro Boqueirão, também foi assaltada nesta quarta. O ladrão estava armado e fugiu levando todo o dinheiro das passagens. A polícia registrou, ainda, assaltos a pedestres no Batel e na Rua Barão do Rio Branco, centro da cidade.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.