i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Perigo

Anvisa interdita lotes de amendoim com toxina

Laudo detectou irregularidade nas marcas Campo Bom, Pachá e Primavera. Anvisa orienta a não consumir produtos de lote interditado

  • PorG1/Globo.com
  • 25/09/2008 16:02

Três lotes de amendoim das marcas Campo Bom, Pachá e Primavera foram interditados cautelarmente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em todo território nacional, na quarta-feira (24).

A medida da Anvisa está baseada em laudos da Fundação Ezequiel Dias (Funed), que detectaram teores de aflatoxinas superiores aos permitidos pela legislação sanitária no produto.

"Com essa medida preventiva, os lotes de amendoim interditados não podem ser comercializados e nem devem estar acessíveis à população nos pontos de venda", afirma Maria Cecília Martins Brito, diretora da Anvisa.

Os lotes ficarão interditados por até 90 dias. Nesse período, as empresas poderão solicitar o pedido de contraprova das análises da Funed.

Esses mesmos lotes de amendoim já estavam interditados cautelarmente no estado de Minas Gerais. Em razão do risco sanitário do produto, a Anvisa estendeu a ação da Vigilância Sanitária de Minas Gerais para todo país.

"Caso sejam comprovadas as irregularidades, as empresas envolvidas estarão sujeitas às sanções legais, inclusive multa", diz a diretora da Anvisa.

Empresas

A empresa Campo Bom, responsável pela marca Campo Bom, informou que ainda não foi notificada, porém informa que o problema pode ser causado por armazenamento inadequado. Veja a nota oficial:

"A Campo Bom só envasa amendoim após realização do teste de aflotoxina, caso o indice de aflotoxina esteja nos padrões exigidos pela Anvisa o produto é enviado para os supermercados. O referido lote foi aprovado nos testes feitos por Laboratório credenciado pela Anvisa.

A aflotoxina é uma toxina liberado por um fungo. Caso as condições de armazenamento do amendoim sejam inadequados (umidade, falta de ventilação, presença de insetos no local) com o passar do tempo o fungo pode se desenvolver causando a produção da referida toxina.

O lote em citado pela Anvisa foi industrializado em 18/05/2008, e não existe mais nenhum pacote do produto a disposição do consumidor."

O G1 aguarda a posição oficial das empresas Arcos Comércio e Importação, responsável pela marca Pacha, e Kinatu Brasil, responsável pela marca Primavera.

Orientação

As informações sobre o lote e o prazo de validade do amendoim constam do rótulo do produto. "O consumidor que tiver adquirido o amendoim cujo lote está interditado não deve, por precaução, consumir o produto", orienta Brito.

Em caso de sintomas inesperados, o consumidor deve procurar orientação médica.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.