O operário Eduardo Leite, 24, atingido na cabeça por um vergalhão numa obra, na zona sul do Rio, deixou o hospital na manhã desta quinta-feira (30). Caminhando e de boné, o operário teve alta após duas semanas de internação.

Apesar de ter tido alta, o operário continuará a ter acompanhamento médico e, em alguns meses, fará um exame neuropsicológico para verificar se teve alguma sequela em decorrência da perfuração. Ao deixar o Hospital Miguel Couto, na região do Leblon, o operário apenas acenou e não falou com os jornalistas.

Antes de ser liberado, Eduardo Leite passou por exames em uma clinica particular onde mediu as funções do cérebro, além de capacidade de raciocínio e da memória. A barra de ferro da grossura de um dedo polegar entrou pela parte posterior do crânio e saiu entre os olhos.

O operário Eduardo Leite, 24, teve o crânio transfixado por um vergalhão, após se acidentar durante o trabalho. O operário passa bem após passar por cirurgia no Hospital Municipal Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]