Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Com mais de 920 casos confirmados de dengue, a Prefeitura de Londrina e a Secretaria de Estado da Saúde investigam a segunda suspeita de morte provocada pela doença na cidade. As autoridades de saúde aguardam a conclusão de exames para definir se a dengue tem relação com o falecimento de um senhor de 59 anos, neste fim de semana, na Santa Casa de Londrina. As informações são da RPCTV.

No fim de abril, o caso da moradora Antonia Alves de Oliveira, 50 anos, também passou a ser investigado como a primeira vítima fatal da doença em Londrina. Até o momento, nada foi confirmado.

Na região de Londrina, praticamente todas as cidades estão em epidemia de dengue. “Em algum momento, a gente falhou: ou foi na gestão, na falta de pessoas, na ausência do cumprimento das visitas domiciliares e na falta de colaboração da população”, disse José Carlos de Moraes, chefe da Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual em Londrina.

“O mosquito tem adquirido cada vez mais resistência e sobrevivido no inverno, além de se adaptar mais facilmente ao ambiente”, definiu. Na região, Ibiporã já contabiliza uma morte decorrente da doença.

Além de transmitir a dengue, o Aedes aegypti também é o vetor de outras duas doenças: as febres chikungunya e Zyka. Este último tipo de vírus foi isolado pela primeira vez no Brasil por pesquisadores da Universidade Federal da Bahia. Nos três casos, os principais sintomas são febre e dores pelo corpo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]