Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 | Facebook / 
 Reprodução
| Foto: Facebook / Reprodução

Um bebê de 11 meses teve parte do dedo mínimo decepado durante um procedimento técnico no Hospital Pequeno Príncipe (HPP), em Curitiba, nesta segunda-feira (12). Segundo a mãe, Jaqueciane Moraes Dias, o acidente foi provocado por uma enfermeira. A profissional teria usado uma tesoura para retirar o acesso venoso e acabou lesionando a criança enquanto retirava uma das fitas da mão que mantinha o cateter preso. O hospital confirmou a lesão e disse que formalizou uma investigação para apurar os fatos.

Jaqueciane relatou o caso nas redes sociais. Em entrevista, a mãe acrescentou que o acidente foi logo depois de a criança dar entrada no hospital, no fim da tarde desta segunda. O bebê, que completa um ano na próxima quinta-feira (15), tem a síndrome de Wolff-Parkinson-White, doença congênita que provoca arritmia cardíaca. Ele realizava tratamento em São Mateus do Sul, mas aguardava remoção para o HPP.

A mãe conta estava ao lado do filho quando tudo aconteceu. “Eles deram banho nele, e a enfermeira quis tirar o cateter. Ela falou que estava sujo. O médico disse que não era necessário, mas aí ela foi tirar. Não sei se ficou com preguiça ou se preferiu usar a tesoura mesmo, pegou por baixo da fita e arrancou o dedo dele”, relata. “Ele chorou bastante, gritava muito”.

De acordo com Jaqueciane, o bebê foi imediatamente removido para a sala de reconstrução, mas, por causa de graves danos ao tendão, não foi possível reimplantar o dedo – que foi quase totalmente lesionado. A família da criança disse que vai esperar o fim das investigações para acionar a Justiça.

Outro lado

Em nota divulgada nesta terça-feira (13), o HPP confirma a lesão, mas não passa mais detalhes sobre o caso. A instituição acrescentou que a situação foi durante o procedimento de retirada de acesso venoso feito no hospital de origem da criança – uma medida protocolar da assistência ao paciente. Confira a nota na íntegra:

“O Hospital Pequeno Príncipe, principal referência em atendimento a crianças e adolescentes no Paraná, vem se manifestar diante de incidente ocorrido no dia 12 de dezembro de 2016 na admissão de paciente.

A criança, transferida de outro município, durante o procedimento de retirada de acesso venoso feito no hospital de origem, sofreu lesão em extremidade do dedo mínimo esquerdo. O Hospital Pequeno Príncipe esclarece que a retirada de acesso é medida protocolar da assistência ao paciente quando de sua chegada.

A instituição formalizou investigação e está apurando os fatos. O colaborador foi afastado. Todas as medidas possíveis estão sendo tomadas para amparar a criança e a família, e equipe multidisciplinar foi designada para acompanhamento integral do paciente.

O Hospital Pequeno Príncipe lamenta profundamente o ocorrido e reafirma seu compromisso na busca contínua de melhorias e qualidade em todas as dimensões do cuidar”.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]