Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Chuva e calor contribuem para crescimento de focos da dengue | Reprodução: TV Globo
Chuva e calor contribuem para crescimento de focos da dengue| Foto: Reprodução: TV Globo

Sintomas da doença

A – Dor de cabeça, nos olhos e no corpo

B – Febre

C – Manchas vermelhas no corpo

D – Desânimo

E – Sangramento de boca e de nariz

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde

A combinação entre chuva e calor nesta época do ano pode aumentar o número de casos de dengue. A falta de cuidados da população também contribui para o alastramento do mosquito Aedes aegypti. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde em Belo Horizonte (SMSA), em 2009, foram confirmados 12.911 casos da doença e nenhum registro de morte, de acordo com a SMSA. Neste ano, até o mês de outubro, o número é de 67.179 – com 15 mortes. O secretário municipal de Saúde, Marcelo Teixeira, disse "que os óbitos aconteceram porque o paciente já tinha outra doença e a infecção oportunista o debilitou ainda mais".

A região mais afetada pelo mosquito foi Venda Nova, com 11.564 confirmações, seguida pela norte (8.469) e noroeste (8.414). A centro-sul é a localidade com o menor número (715).

Para combater a proliferação, a SMAS começou, nesta segunda-feira (18), o Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa). O LIRAa é realizado por agentes em cerca de 35 mil imóveis nas nove regionais da capital mineira. O trabalho identifica as áreas com mais proporção/ocorrência de focos e os criadouros predominantes. Essas informações possibilitam a intensificação das ações nos locais com maior presença do mosquito. "A partir desses focos fazemos ações em um raio de dez quarteirões para bloqueá-los. Aplicamos inseticida, herbicida e realizamos mutirões", explicou Teixeira.

O LIRAa é realizado três vezes por ano, nos meses de janeiro, março e outubro. No último levantamento, o índice médio de infestação foi de 3,9%. Significa que, para cada 100 imóveis visitados, quase quatro apresentaram focos do mosquito da dengue. Para minimizar a proliferação, a SMSA realizou, somente neste ano, 177 mutirões de limpeza. Nas iniciativas, em média a cada dois dias, foram recolhidas mais de três mil toneladas de lixo e 8.536 pneus.

Estado

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informou que, até outubro de 2010, há 241.171 casos notificados de dengue. Em 2009, foram 47.696. Neste ano, os municípios com o maior número de notificações são Belo Horizonte (67.696), Betim (18.455), Montes Claros (7.312), Juiz de Fora (7.193) e Contagem (6.443).

De acordo com o Ministério da Saúde, Minas Gerais ocupa o segundo lugar no ranking nacional de crescimento da doença. Até julho deste ano, houve alta de 266% em relação ao mesmo período de 2009.

Segundo o diretor de Vigilância Epidemiológica/Ministério da Saúde, Eduardo Hage, Minas corre o risco de epidemia em alguns municípios. Mas Hage disse que com a realização do LIRAa, o estado tem mais informações para combater e prevenir o aumento dos casos.

Saiba como deixar sua casa protegida do mosquito

A - Retire pratinhos de vasos de plantas

B - Latinhas, embalagens plásticas e de vidro, material descartável em geral: coloque tudo em saco plástico. Feche bem. Mantenha sempre a lixeira tampada. Sempre ponha o lixo para recolhimento da Limpeza Urbana.

C - Garrafas PET e de vidro: se não for usá-las, coloque-as em saco plástico para recolhimento da Limpeza Urbana. Caso for utilizá-las, mantenha-as em local coberto, secas e sempre de boca para baixo.

D - Caixa d'água, cisterna e poço: mantenha-os sempre bem fechados.

E – Calha: confira sempre se ela está entupida e remova folhas e outros materiais que possam impedir o escoamento da água.

F - Tonel e depósito de água: lave as paredes internas com bucha e sabão toda semana. Eles devem ficar sempre tampados. Não use plástico.

G – Pneu: entregue-o ao serviço de Limpeza Urbana. Caso precise mantê-lo, guarde-o em local coberto.

H – Piscina: trate a água com cloro e limpe a piscina uma vez por semana.

I – Laje: retire ou escoe a água acumulada.

J - Todo tipo de ralos: confira se há entupimento. Se houver, providencie o imediato reparo. Se não estiver em uso, mantenha-o fechado.

K - Vasilhame para água de animais domésticos: lave-o com bucha e sabão em água corrente pelo menos uma vez por semana.

L - Vaso sanitário: deixe a tampa sempre fechada. Em banheiro sem uso, dê descarga uma vez por semana.

M - Cacos de vidro no muro: quebrar ou vedar com cimento aqueles que possam acumular água.

N - Bandeja externa de geladeira e ar-condicionado: retire sempre a água. Lave-a com água e sabão.

O - Bromélias e outras plantas que possam acumular água: retire a água parada nas folhas após as chuvas ou quando regá-las.

P - Lago, cascata e espelho d'água decorativo: mantenha-os sempre limpos. Trate a água com cloro na proporção de uma colher de sopa por litro d'água. Se você cria peixes, prefira os guppy, beta e tilápia, porque eles se alimentam de larvas.

Q - Suporte de garrafa de água mineral: lave-o bem sempre que for trocar o galão.

R - Materiais em uso e que possam acumular água: seque todos e guarde-os em local coberto.

S – Quintal: mantenha o seu quintal sempre limpo e livre de qualquer material que possa se tornar um foco da dengue (sacos plásticos, tampas de garrafas, casca de ovos e embalagens em geral).

T - Canteiro de obra: vede totalmente as caixas d'água e cisternas. Esvazie e lave uma vez por semana os tambores que contenham água. Mantenha as caixas com água para assentamento de azulejos sempre cobertas. Seque o poço do elevador e as lajes uma vez por semana. Fure e remova da construção latas e latões.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]