i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Qualidade de vida

Brasileiro tem saúde de menino, aos 71 anos

  • Por
  • 21/10/2009 21:12

Quando perguntado se algum dia já ficou doente, o agricultor Brasileiro Mariano Ma­­chado, de 71 anos, coça a têmpora com o dedo calejado pela lida na roça e puxa pela memória para responder. "Doente assim de doença eu nunca fiquei, mas já tive que operar o joelho", diz levantando a calça e mostrando a cicatriz de um palmo de comprimento. "Só dói quando vai mudar o tempo. É bom porque daí eu sei quando vai chover."

Gripes e resfriados ele cura com chás de ervas e mel, que toma junto com o chimarrão diário. Nos fundos do rancho de madeira onde mora, ele planta hortelã, rubi, boldo do chile, erva doce, picão e penicilina, além de inúmeras outras variedades que, de acordo com a sabedoria popular, servem para todo tipo de moléstia. "Eu sempre coloco uma ou duas folhas de penicilina junto com o mate, daí não fico doente", explica o agricultor, enquanto empunha a enxada para cortar o mato em volta dos canteiros.

Seu Brasileiro, como é conhecido no assentamento Emiliano Zapata, na área rural do Botuquara, em Ponta Grossa, conversa enquanto trabalha, parando de vez em quando para tirar um lenço do bolso e enxugar a testa. "Não consigo parar de trabalhar. Ficar parado pra mim é castigo". Para ele, o trabalho é o que dá energia para seguir a vida, evitar doenças e manter a forma.

É com esse pensamento que ele levanta todo dia às 4 horas, toma seu café, trata os animais e vai para a lavoura. Seis porcos, seis gatos e quatro cavalos dependem de seus cuidados. No meio da tarde, quando não está muito longe de casa, faz uma refeição. Caso contrário, deixa para comer só no fim do dia, quando limpa a horta, ajeita as ferramentas, lava o chiqueiro, rega as plantas, trata novamente da criação e organiza tudo que for preciso para o trabalho do dia seguinte. Ele só come o que planta. No seu prato, não entra produto com agrotóxico.

Bicicleta

Brasileiro é aposentado, mas deixa o salário com a esposa, que vive na cidade com um dos sete filhos, todos vivos. Para visitá-la percorre cerca de 10 quilômetros em cima de uma bicicleta antiga, cortando caminho pelo mato.

A vitalidade do trabalho parece dar resultado para o lavrador. Fazia quatro anos que ele não ia ao médico, mas há um mês teve de recorrer ao posto de saúde, por causa de um corte no dedo, atravessado por uma lasca de madeira enquanto carpia. A ferida infeccionou. O médico receitou alguns comprimidos que ele toma diariamente, mas não dispensa a pomada que uma vizinha fez, usando ervas que ajudam a cicatrização. (MGS)

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.