i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Balanço

Cai o número de homicídios culposos no trânsito no Paraná

Entre o primeiro semestre de 2013 e o mesmo período deste ano, queda foi de 14%, segundo o Detran-PR. Dado não revela, porém, nenhuma tendência

  • PorLucas Gabriel Marins, especial para a Gazeta do Povo
  • 24/09/2014 21:07
 |
| Foto:

Relembre as matérias da série especial Maio Amarelo

Maio foi o mês escolhido pela Organização das Nações Unidos (ONU) para alertar para o alto número de mortes no trânsito. Com base no projeto da ONU Vida no Trânsito, a Gazeta do Povo preparou uma série de reportagens sobre o tema.

- Onde e quando os acidentes ocorrem

- Regras para não morrer no trânsito

- Perigo concentrado em duas rodas

- Idosos são as principais vítimas dos acidentes de trânsito em Curitiba

- Curitiba tem duas centenas de mortes evitáveis no trânsito por ano

- Confira a série completa.

Um levantamento do De­tran-PR a partir de dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) mostra uma queda de 14% no número de homicídios culposos (sem intenção de matar) no trânsito do Paraná no primeiro semestre deste ano em comparação ao mesmo período de 2013. Os casos caíram de 988 para 845.

INFOGRÁFICO: Confira quantos casos de homicídios culposos ocorreram nos primeiros semestres de 2010 a 2014

Para o presidente da Comissão de Trânsito da Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná (OAB-PR), Marcelo Araújo, a queda pode ser resultado de estratégias adotadas por órgãos de todas as esferas governamentais. "A divulgação, as campanhas, a fiscalização e a questão da lei seca, que tem recebido uma atenção especial, colaboram com a queda", exemplifica.

Entre os primeiros seis meses de 2012 e o mesmo período de 2013 também houve uma diminuição no número de homicídios culposos no trânsito: de 1.220 casos para 990. Para o advogado especialista em trânsito Reginaldo Koga, essa queda também pode estar relacionada à alta na frota. "Com a quantidade de carros aumentando, o trânsito fica muito mais congestionado e, consequentemente, mais lento, o que faz com que os motoristas diminuam a velocidade", comenta o advogado. Em 2013, o Paraná tinha 6,16 milhões de veículos. Segundo o Detran-PR, a frota do estado tem crescimento médio de 7% ao ano.

A queda nos casos, no entanto, não pode ser vista como uma tendência, já que os dados da Sesp só levam em consideração as vítimas que morreram na hora. "Quando a pessoa entra em óbito no hospital, ela não entra na estatística", diz Koga.

O especialista também aponta a Copa do Mundo como motivo para o declínio no número de homicídios no trânsito. "Em 2014 tivemos um ano atípico porque ocorreram vários dias de recesso por causa do Mundial", conta. Além do evento, em junho Curitiba também foi palco da greve de ônibus, o que colocou mais veículos na rua.

Os homens, segundo o levantamento, são as principais vítimas desse tipo de crime. Das 845 mortes registradas no primeiro semestre deste ano, 54% são do sexo masculino e 13% são de mulheres. Em 33% dos casos, o sexo das vítimas não foi identificado nos registros.

Comportamento

O delegado da Delegacia de Delitos de Trânsito, Vinicius Augustus de Carvalho, aponta três posturas que mais geram mortes no trânsito. "O excesso de velocidade, a embriaguez e a falta de atenção são os fatores mais comuns", diz.

Pedestres e celulares

A Secretaria de Segurança Pública não tem dados sobre quantos dos casos classificados como homicídios culposos no estado envolveram pedestres – a principal figura da Semana Nacional de Trânsito, que começou no dia 18 e termina hoje, Dia Nacional do Trânsito.

Segundo pesquisa do Seguro Dpvat, 43 pedestres morrem em acidentes todos os dias no país. Para Reginaldo Koga, o número de casos é decorrente da falta de atenção. "Hoje, o fato de usarmos muitos smartphones nos distrai e acaba facilitando os acidentes", conta. Para alertar a população sobre o tema, o governo federal lançou, nesta semana, um vídeo que mostra, justamente, uma mulher sendo atropelada porque se distrai falando ao telefone.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.