Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa| Foto: Pixabay

O projeto que reduz a idade para esterilização voluntária foi aprovado na Câmara dos Deputados na noite de terça-feira (8). Agora a pessoa precisa ter, no mínimo, 21 anos para se submeter ao procedimento cirúrgico. Anteriormente, a lei determinava que a idade mínima era de 25 anos. O texto aprovado foi o substitutivo da deputada Soraya Santos (PL-RJ) à proposição de autoria da deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC).

>> Faça parte do canal de Vida e Cidadania no Telegram

Além da questão da idade, o projeto aprovado (PL 7364/14) retirou a necessidade de consentimento do cônjuge para a realização de procedimentos que levam à esterilização, tais como laqueadura e vasectomia, o que estava previsto na Lei 9.263/96.

Assim, a nova redação do artigo 10 da Lei 9.263/96 pode passar a ser a seguinte: “Somente é permitida a esterilização voluntária nas seguintes situações:

I - em homens e mulheres com capacidade civil plena e maiores de vinte e um anos de idade ou, pelo menos, com dois filhos vivos, desde que observado o prazo mínimo de sessenta dias entre a manifestação da vontade e o ato cirúrgico, período no qual será propiciado à pessoa interessada acesso a serviço de regulação da fecundidade, incluindo aconselhamento por equipe multidisciplinar, visando desencorajar a esterilização precoce”.

Outra mudança prevista no PL 7364/14 é que agora a mulher poderá se submeter à esterilização voluntária logo após parto, o que antes era vedado pela legislação. Se a medida virar lei, a gestante deverá solicitar a realização da laqueadura no prazo de pelo menos 60 dias antes do parto.

O projeto de lei agora segue para apreciação do Senado. Se for aprovado, segue para a sanção ou veto do presidente Jair Bolsonaro (PL). Caso ele decida vetar o texto parcial ou integralmente, os vetos ainda podem ser derrubados pelo Congresso e então a medida irá se tornar lei.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]