i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
São José dos Pinhais

Candidata a vereadora fazia campanha eleitoral em carro roubado

Professora Joaninha (PT) foi presa acusada de integrar quadrilha responsável por tráfico de drogas, falsificação de documentos, roubos a carros, residências e clientes de bancos

  • PorGazeta do Povo
  • 23/09/2008 09:33

Polícia prende candidata a vereadora em São José dos Pinhais

Uma candidata a vereadora do município de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, foi presa por policiais da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), acusada de integrar uma quadrilha responsável por tráfico de drogas, falsificação de documentos, roubos a carros, residências e clientes em saída de banco. Além de Joana de Souza Rocha (PT), de 45 anos, que utiliza o apelido Professora Joaninha nas eleições municipais, seis homens acusados de participar dos crimes foram apresentados nesta terça-feira (23).

A candidata foi presa junto com o marido, Josuel Inácio dos Santos, de 39 anos, na última sexta-feira (19), no bairro Costeira, em São José dos Pinhais. Santos e Joana foram flagrados quando trafegavam em um Seat Córdoba, que havia sido roubado no dia 24 de julho, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana. "O carro era usado por Joana em sua campanha eleitoral", disse o delegado da DFR Luiz Carlos de Oliveira à Agência Estadual de Notícias (AEN).

De acordo com informações da AEN, Santos agia no tráfico e seria o responsável pela logística da quadrilha, falsificando documentos, angariando veículos para os roubos, fazendo o levantamento de placas para clonagem e trocando veículos por drogas. "Joana fornecia cheques para que Santos negociasse a compra de drogas e também as transações de veículos roubados", afirmou Oliveira.

O líder da quadrilha seria José Valdinei Garcia, de 27 anos. Também foram presos Wagder Alan Gimeniz Ferreira Lima, também de 27 anos, Vanderlei de Souza, 35, Alessandro Euclides Cardoso, 25, e Paulo Goularte de Lima, 28.

As investigações começaram há um mês, depois da identificação de um oitavo envolvido, Jaciano Maciel, que ainda está foragido, em alguns assaltos cometidos em Curitiba e região. "A partir daí, monitoramos a ação da quadrilha e identificamos Garcia como o líder do grupo. Com mandado de prisão expedido pela Justiça, nós o prendemos em Itaperuçu na quinta-feira (18), acompanhado de Cardoso, quando faziam levantamento para mais um assalto", disse o delegado.

Advogado reconhece ladrões e desiste da defesa

De acordo com o delegado, o advogado que defenderia Garcia e Cardoso reconheceu a dupla como autores de um assalto, ocorrido dias antes. "Os suspeitos roubaram uma maleta com dinheiro do advogado, que depois de reconhecê-los, desistiu de fazer a defesa da dupla".

Wagder e Souza haviam sido presos dois dias antes, no dia 16, na Praça Carlos Gomes, no Centro de Curitiba, vendendo 100 gramas de cocaína. Paulo, preso no Uberaba, seria o braço direito de Garcia e o responsável pela operacionalização da quadrilha. "Ele participava ativamente no tráfico de drogas, roubo de veículos, na falsificação de documentos, em assaltos a residências e a clientes na saída das agências bancárias. Também suspeitamos de seu envolvimento em homicídios", comentou o delegado.

Segundo a polícia, os detidos foram indiciados por tráfico de drogas, associação ao tráfico, formação de quadrilha, roubo e falsificação de documentos. "Conseguimos desarticular uma das quadrilhas mais bem estruturadas que atuavam em Curitiba e região, que tinham como especialidade a prática de diversos crimes. Esperamos que mais vítimas apareçam na delegacia para denunciar os acusados", finalizou o delegado.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.