i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Meio ambiente

Carros terão de poluir 33% menos a partir de 2014

Resolução do Conama ajuda a tornar o ar das grandes cidades mais limpo. Fabricantes dizem que vão cumprir a norma sem problemas

  • PorPaola Carriel
  • 03/09/2009 21:04
Saiba mais sobre a poluição causada por veículos |
Saiba mais sobre a poluição causada por veículos| Foto:

Brasil avança e se aproxima da Europa

Com os índices atuais, o Brasil se coloca como um dos países mais avançados no mundo quando o assunto é redução da emissão de poluentes. Esta é a opinião de Rudolf Noronha, gerente de Qualidade do Ar do Ministério do Meio Ambiente. Para ele, os indicadores são muito similares aos de países desenvolvidos, e em poucos anos o país estará no mesmo patamar.

Leia a matéria completa

Inspeção veicular será votada em outubro

Uma medida em tese mais eficaz para cortar a emissão de poluentes no trânsito do que a nova fase do Programa de Con­trole da Poluição do Ar por Veí­culos Automotores (Proconve) será votada pelo Conama em outubro e alcançará até motocicletas. O Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) votará em sessão extraordinária resolução que fixa regras para a inspeção de veículos em todo o país. Hoje, apenas o estado do Rio de Janeiro e o município de São Paulo fazem esse controle.

Leia a matéria completa

Decisão é boa para a saúde da população

A diminuição da emissão de poluentes é um fator primordial para a saúde humana. Dados do projeto Ciclovida, um programa de extensão conduzido pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), mostram que uma pessoa que mora a 10 quilômetros do trabalho e usa o carro todos os dias para fazer o trajeto pode emitir por mês cerca de 96 quilos de poluentes.

Leia a matéria completa

Uma resolução prevendo que carros de passeio saiam de fábrica poluindo 33% a menos a partir de 2014 foi aprovada na quarta-feira pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama). A determinação começa a valer um ano antes para os veículos leves movidos a diesel. A medida deve contribuir para deixar o ar nas grandes cidades mais limpo. Serão reduzidas as emissões de monóxido de carbono e de óxido de nitrogênio. A ação faz parte do Programa de Controle da Po­­luição do Ar por Veículos Auto­motores (Proconve).

O Proconve foi criado há 23 anos com o objetivo de diminuir a emissão de poluentes no Brasil. De lá para cá, o Conama conseguiu reduzir em até 10 vezes a poluição gerada pelos automóveis. A redução se dará em duas frentes. Primeiro, os fabricantes de veículos terão de adaptar os motores para que poluam menos. A Agência Nacional do Petróleo também fará mudanças nos combustíveis. A assessoria de imprensa da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) informou que cumprirá os prazos e que participa das discussões desde o início.

Gerente de Qualidade do Ar do Ministério do Meio Ambiente, Rudolf Noronha explica que todos os veículos que saem de fábrica têm de ser homologados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Na­­turais Renováveis (Ibama). Portanto, após 2014, nenhum carro novo deixará de seguir a determinação. "Quanto mais estipularmos padrões baixos, melhor para o planeta e para a sociedade." Já a fiscalização de veículos usados deve ser feita pelos estados (veja matéria nesta página).

Dificuldades

Professor do departamento de Engenharia Mecânica da Fun­dação Educacional Inaciana, Ricardo Bock acredita que as montadoras terão dificuldades para se adaptar aos novos padrões. "Alguns motores já operam no limite. É preciso haver uma melhora sensível na qualidade do combustível para auxiliar." Ele explica que a alternativa será encontrar mecanismos para melhorar a eficiência dos carros. "O catalisador não resolve todos os problemas. É preciso otimizar todo o processo de queima. Há um grande trabalho pela frente."

Renato Link, coordenador da Comissão de Estudos de Veículos da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA), afirma que o Brasil teve avanços significativos na área. "Há veículos dos Estados Unidos que já não podem mais ser importados para o Brasil porque não atendem nossas requisições na área ambiental." Ainda é preciso ajustar algumas ações, como aumentar a fiscalização nos estados, mas ele argumenta que era muito mais fácil diminuir os índices quando eles estavam acima de 20 gramas. Hoje, uma redução de 33% em números que já estão em casas decimais é uma inovação (veja infográfico).

Apesar disso, Link argumenta que para uma diminuição real nos índices é preciso reduzir o número de veículos nas ruas. Para se ter uma ideia, somente em Curitiba há mais de 1 milhão de carros. "O que o Proconve pode fazer está sendo muito bem feito. Mas há toda uma discussão maior sobre a sustentabilidade das cidades. Para isso obviamente são necessárias ações como o incentivo ao transporte público."

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.