i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Judiciário

Causa dos problemas está na falta de recursos, diz presidente do TJ-PR

  • PorFabiane Ziolla Menezes
  • 28/11/2010 21:11

O presidente do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), Celso Rotoli de Macedo, diz que a principal causa dos problemas estruturais do judiciário paranaense é a falta de recursos. O TJ tem direito, todos os anos, a 9,5% da arrecadação líquida do Poder Executivo estadual. Neste ano, esse valor chegou a R$ 835 milhões. "É o menor valor da Região Sul. No ano passado, Santa Catarina teve R$ 980 milhões em mãos e o Rio Gran­de do Sul, R$ 1,4 bilhão. Com muito esforço e conversas com o governador Orlando Pessuti consegui um aumento e, para o ano que vem, teremos R$ 1,1 bi­­lhão", afirma.

Sobre a falta de funcionários, Macedo confirma a situação caótica: há uma defasagem de 50%. Segundo ele, além dos juízes, há 6 mil funcionários dentro do quadro geral do TJ-PR. "Esta sobrecarga também é responsável pela morosidade da Justiça, uma carapuça que os juízes vestiram sem ser deles".

Ele lembra que enquanto um juiz brasileiro é responsável por uma média de 35 mil cidadãos, nos Estados Unidos e Europa esse número é de três a quatro habitantes. "Em Campina Grande do Sul, uma cidade com 52 mil habitantes, há apenas um juiz", exemplifica.

Em uma tentativa de solucionar a carência de recursos humanos, o TJ-PR está preparando um projeto de lei para elevar o piso inicial do judiciário paranaense dos atuais R$ 1.200 para R$ 2.500. "No último concurso que selecionou 940 servidores, 160 não assumiram logo de cara e outros 280 desistiram entre dois a seis meses após começarem em suas funções. Tudo por conta do baixo salário. Queremos remunerar para segurar essa gente nos cargos".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.