i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Financiamento

Centros de saúde mental terão verba do governo

  • PorAnna Simas
  • 10/10/2008 21:01

O Ministério da Saúde anunciou ontem, no Dia Mundial da Saúde Mental, que 93 centros de Atenção Psicossocial (Caps) em todo país passam a receber verba do governo federal, que ajudou inicialmente os municípios a implantá-los. No Paraná serão cinco unidades, em Paranaguá, Rio Branco do Sul, Apucarana, Araucária e Ponta Grossa. Além disso, o governo lançou o edital para financiar as secretarias municipais e estaduais, universidades e organizações não governamentais que desenvolvam projetos ligados a problemas de saúde mental causados por drogas e álcool.

Os centros passam a receber R$ 22,3 milhões por ano, mais R$ 1,4 milhão para as ações que forem aprovadas. "Essas 93 unidades vão receber dinheiro para custear os tratamentos. O valor investido é alto", comenta a assistente técnica da Coordenação Nacional de Saúde Mental do ministério, Tassiane Monteiro.

O Paraná tem ao todo 87 centros. "Eles são divididos para pessoas adultas com deficiência metal, crianças e para os que têm a doença decorrente do uso de drogas e álcool. Para ser atendido em um deles, o paciente deve passar antes por um posto de saúde", diz a assistente social da Divisão de Saúde Mental da Secretaria Estadual de Saúde, Lucimar Pasin de Godoy.

São 17.450 vagas em todo estado, mas segundo a assistente social, a demanda é muito grande e sempre tem gente na fila para ser atendida. "Nas cidades que têm menos de 200 mil habitantes não existem os centros. As pessoas devem seguir para cidades vizinhas. Para atender especificamente crianças e adolescentes são sete unidades", explica Lucimar.

Segundo ela, a idéia é que o paciente seja atendido em sociedade, não isolado. "Se a pessoa em tratamento não está incluída, não adianta, não tem efeito", explica.

Edital

De acordo com a assessoria de imprensa do Ministério da Saúde, as secretarias, universidades e ongs que se inscreverem no edital devem ter histórico de trabalho com doentes mentais devido ao uso de drogas e álcool, e ter um programa de abragência regional.

O edital estará disponível a partir da semana que vem no site do ministério, www.saude.gov.br.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.