A forte chuva que atingiu o Rio no final da tarde de quinta-feira (16) causou transtornos na cidade. Ruas e comércios ficaram alagados. Nesta sexta-feira (17), o Mercadão de Madureira abriu parcialmente às 9h15. Apenas as lojas do segundo andar funcionavam.

Funcionários com lojas no primeiro piso faziam a limpeza do local, que sofreu com alagamentos. Alguns comerciantes perderam até 50% de suas mercadorias. A previsão é que o espaço reabra integralmente no início da tarde. Essa é a quarta vez que o conjunto comercial fica alagado.

Apesar dos transtornos, os bombeiros informaram que não houve registro de mortes ou feridos. Bombeiros foram acionados por conta de quedas de árvores pontos das zonas norte e oeste.

No bairro de Paciência (zona oeste), uma árvore caiu em cima de um carro estacionado no local. Já a avenida Edison Passos, no Alto da Boa Vista, funcionou em sistema de pare e siga, no sentido Barra da Tijuca, também na zona oeste, por causa da queda de outra árvore.

Foram registradas rajadas de vento de 56 km/h no aeroporto Santos Dumont, no centro, que chegou a fechar por cerca de 45 minutos. Na manhã de hoje, os aeroportos do Rio funcionam normalmente.

A linha 2 do metrô teve a circulação interrompida da estação Colégio até a Pavuna, na zona norte, por causa dos alagamentos. A avenida Radial Oeste também foi interditada por pelo menos 40 minutos.

O ramal Belford Roxo interrompeu a circulação de trens na noite de ontem por conta do acúmulo de água em alguns pontos da via. O rio Maracanã transbordou e deixou ruas do entorno alagadas.

O túnel Zuzu Angel, que liga as zonas oeste e sul, ficou sem energia elétrica por alguns minutos. A localidade conhecida como Buraco do Padre, no Engenho Novo (zona norte), também sofreu queda de energia e ficou completamente alagada.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]