Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Ao todo, 1.780 casas foram danificadas pelo temporal e 7.148 pessoas foram afetadas | Pedro Ribas/ANPr
Ao todo, 1.780 casas foram danificadas pelo temporal e 7.148 pessoas foram afetadas| Foto: Pedro Ribas/ANPr

As fortes chuvas que castigaram o Paraná na quinta e sexta-feira (8 e 9) ainda deixam 10 pessoas desabrigadas em Ipiranga (a 58 quilômetros de Ponta Grossa), de acordo com balanço divulgado pela Defesa Civil divulgado na manhã desta segunda-feira (12). Ao todo, 19 municípios foram atingidos e 11,5 mil pessoas afetadas.

O município, localizado nos Campos Gerais, foi o mais atingido pelos temporais e declarou estado de emergência pública. A cidade de 15 mil habitantes teve quase metade da população afetada pelos ventos fortes e granizo: 7.148 pessoas. Segundo a prefeitura municipal, os prejuízos somam R$ 32 milhões, valor superior a todo o orçamento municipal previsto para o ano que vem (R$ 30 milhões).

Semana será marcada por chuvas no Paraná

Apesar do dia começar bonito, a previsão é instável para toda a semana

Leia a matéria completa

Ao todo, 25 pessoas ficaram feridas na cidade e 1.780 casas foram danificadas. Além disso, a chuva também danificou cerca de 50 prédios públicos, incluindo três escolas, o hospital municipal e diversas unidades de saúde.

O governo do estado liberou R$ 500 mil para a aquisição de remédios para o município, que teve praticamente todo o seu estoque perdido com o destelhamento das unidades de saúde. O governador em exercício, o deputado estadual Ademar Traiano, também autorizou a compra de 200 mil telhas para atender as famílias mais necessitadas.

O prefeito Roger Selski disse que a prioridade é retomar o atendimento nas áreas essenciais à população. “As três escolas destelhadas atendem 600 alunos, que já estão com o calendário comprometido e não podem ficar mais dias sem aulas. Nas unidades de saúde, perdemos 100% dos remédios estocados”, contou.

Assistentes sociais realizam o cadastramento de famílias que tiveram prejuízos e precisam de ajuda. Equipes da Sanepar e da Copel atuam para restabelecer a energia e o abastecimento de água em algumas comunidades. A prefeitura municipal pede doações de colchões, cobertores, roupas e alimentos. Uma cozinha comunitária foi montada para atender quem precisa de ajuda e também um hospital de campanha.

Outras cidades

Cascavel foi a segunda cidade mais prejudicada pelas tempestades – 1,6 mil pessoas foram afetadas e Borrazópolis foi a terceira – 1.050 pessoas foram afetadas e 200 casas continuam danificadas.

Outros municípios bastante afetados pelas fortes rajadas de vento e granizo foram: Dois Vizinhos (500 afetados), São José das Palmeiras (300 afetados) e Reserva do Iguaçu (250 afetados).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]