i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
entrelinhas

Mini-presépios em exposição em Curitiba

  • Porentrelinhas@gazetadopovo.com.br
  • 26/11/2015 02:00
 | Divulgação / AEN
| Foto: Divulgação / AEN

A Universidade Livre do Artesanato e Cultura Popular do Paraná (Uniart) expõe a partir desta semana seus mais de 500 mini-presépios (foto), em três pontos da Região Metropolitana de Curitiba. A primeira estreou na última segunda-feira (23), no Palácio Iguaçu. A segunda é no espaço da Fábrika, no Alto da XV, com abertura ao público nesta quinta-feira (26). Na segunda-feira (30), o shopping São José, em São José dos Pinhais, recebe os presépios.

Foi no prédio do governo do estado, quando a associação foi fundada, em 1992, que a ideia dessa exposição começou, segundo conta Ester Proveller, presidente da Uniart. Os presépios foram produzidos por artistas que são ou foram associados à ONG. Entre eles, nomes como o de Dona Efigênia e de Hélio Leite. A maioria é de artistas curitibanos e paranaenses. Mas há artistas de outros estados e até estrangeiros. Há 15 anos o Palácio Iguaçu não receiba a exposição da Uniart.

Arte da Rua

Maé da Cuíca, documentário sobre o lendário sambista curitibano, será exibido às 10h desta quinta-feira (26), na Rua da Cidadania da Fazendinha. A atração faz parte do 1º Festival de Arte da Rua, realizado em Curitiba pela Regional Portão. Pela tarde, mais filme. É Belarmino e Gabriela, de Geraldo Pioli, a partir das 15h. Na sexta-feira (27) é a vez do teatro. Na cabeça do Poeta, sobre a infância de Helena Kolody, será apresentada às 10h30 e às 14h30. No sábado, o festival se encerra com um “sarau popular”. Vai ser das 15h às 18h, com apresentações de dança, circo, teatro, cinema, música, literatura e artes plásticas. A Rua da Cidadania fica na Rua Carlos Klentz, 1700. O acesso é gratuito.

“Colapso”

Obras de três artistas paranaenses compõe a exposição Colapso, que estreia nesta quinta-feira (26), no Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba. São 55 pinturas, desenhos, objetos e instalações de Cleverson Oliveira, Fernando Burjato e Gabriele Gomes. Em comum, Curitiba. A cidade é ponto de encontro para a arte do trio, onde o “colapso acontece”, segundo explicou a curadora Ana Rocha ao site do museu. “Colapso” estreia nesta quinta, às 19h, e fica em cartaz até 27 de março. O MON fica na Rua Marechal Hermes, 999. Mais informações pelo site www.museuoscarniemeyer.org.br

Livro 1

O psicólogo Raphael Mestres e o assistente social Marco Afornali lançam nesta quinta-feira (26) a obra Não dá nada: temas polêmicos sobre maconha e outras drogas. O livro, como o nome diz, apresenta argumentos a favor e contra a legalização das drogas, abordando questões como o uso medicinal da maconha e o suposto aumento do potencial criativo gerado pelas drogas. O lançamento é nesta quinta, às 19h, nas Livrarias Curitiba do ParkShopping Barigui (Rua Professor Pedro Viriato Parigot de Souza, 600 ). Mais informações no site do autor, em www.raphaelmestres.com.

Livro 2

A Frente Mobiliza Curitiba lança O mito do planejamento urbano democrático: reflexões a partir de Curitiba, nesta quinta-feira (26). O livro é fruto dos debates da frente ao longo do processo de construção do Plano Diretor de Curitiba. Entre os autores estão os pesquisadores Rosa Moura e Thiago Oshino, do Observatório das Metrópoles. Criada em 2013, a frente é composta por mais de 25 organizações. O livro será lançado às 18h30, no Farnel Gastronomia (Rua Dr. Claudino dos Santos, 90, Largo da Ordem).

Divulgação

Arma não é brinquedo

Quarenta e oito lojas da cidade de Londrina, no Norte do estado, recebem o selo “Arma não é brinquedo, dê abraços”, nesta quinta-feira (26). São lojistas que não vendem as chamadas “armas de brinquedo” que, aliás, são proibidas na cidade desde 2003. O selo (foto) é uma forma de incentivo ao cumprimento da lei e à cultura da paz. A entrega do selo é na véspera do Dia Internacional de Protesto Contra os Brinquedos de Guerra, comemorado na sexta-feira (27). A cerimônia ocorre a partir das 14h30, durante a sessão da Câmara Municipal de Londrina (CML).

Colaborou: Naiady Piva
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.