i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Apagão

Compensação de energia com térmicas custa caro, diz ONS

  • PorFolhapress
  • 26/11/2009 21:07

Caso o ONS tivesse reduzido a geração de Itaipu e compensado com mais energia produzida por usinas termelétricas, isso teria custado aproximadamente R$ 600 milhões por mês aos consumidores. "Não faz sentido arcar com um custo tão grande para um risco tão pequeno'', avaliou Hermes Chipp, diretor-geral do órgão.Na audiência pública sobre as causas do blecaute do último dia 10, Chipp disse que, em 40 anos trabalhando no setor elétrico, nunca viu um acidente tão improvável – segundo ele, três curto-circuitos quase simultâneos em uma mesma linha. Ele ratificou que as redes que ligam Itaipu ao Sudeste estavam operando dentro dos limites de segurança. Chipp descartou complemente a hipótese de o apagão ter sido causado por sabotagem.

As principais suposições para o triplo curto-circuito que causou o blecaute continuam sendo descarga elétrica ou falha nos isoladores das linhas, provocada por acúmulo de água. O ONS deverá entregar, até terça-feira da semana que vem, seu relatório sobre o apagão. Até o fim de fevereiro, a Aneel deverá concluir a sua fiscalização.

Recorde

O consumo brasileiro de energia bateu novo recorde na quarta-feira, ao atingir o pico de 66.777 megawatts (MW) às 15h29, segundo o boletim diário de operações do ONS. O recorde anterior havia sido estabelecido um dia antes, na terça-feira, com 66.272 MW às 14h42. Com grande influência das altas temperaturas, os volumes registrados esta semana superam o nível de consumo anterior à crise.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.