i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Suporte

Contra vício em pornografia, milhares se reúnem em espécie de AA virtual

  • Isabelle BaronePor Isabelle Barone
  • Campina Grande
  • 01/03/2020 21:08
Imagem ilustrativa.
Imagem ilustrativa.| Foto: Unsplash

Um vício em comum leva homens de ao menos 10 diferentes países a uma 'reunião virtual' toda semana, para dar suporte uns aos outros - eles lutam contra a compulsão por pornografia. Dados de 2018 mostram que 22 milhões de brasileiros recorrem a esse tipo de conteúdo.

A iniciativa "180 Recover" foi fundada por John Doyel, 66 anos, em 2009, um ex-pastor que conseguiu interromper o hábito e agora ajuda outras pessoas, a partir de orientações de fé cristã. Milhares delas, espalhadas em 57 países, além disso, são aconselhadas por Doyel por meio de e-mails e podcasts.

No último dia 23, durante o evento Consciência Cristã, em Campina Grande, na Paraíba, Doyel contou sua história a milhares de evangélicos, revelando as consequências que a exposição à pornografia, desde os 12 anos, causou em sua vida: depressão, infidelidade no casamento e distanciamento das relações humanas.

"Vivemos em um mundo sexualizado. Na internet, nas fotos, nos outdoors. A todo o momento as pessoas estão sendo estimuladas à sexualização, nossa cultura nos criou para olhar as pessoas como objetos que podemos usar", disse. O advento da internet, sobretudo, tornou mais acessível do que nunca esse tipo de conteúdo.

Segundo ele, a pornografia é uma falsa intimidade que causa um bem-estar momentâneo. "Homens e mulheres, quando não se sentem estimulados sexualmente, não se sentem normais. A mesma coisa é verdade para quem é viciado em heroína. A primeira vez, é fantástico. Mas, eventualmente, ele vai precisar de mais, e de maneira mais frequente. Em certo ponto, vai depender só disso para se sentir normal".

Pesquisas revelam que o consumo de pornografia é capaz de causar dependência similar ao vício em cocaína ou álcool, por exemplo. E a compulsão envolve, além disso, consequências para a saúde mental, podendo resultar em depressão, estimular relações obsoletas e piorar a qualidade de vida. Sobretudo, o acesso à pornografia na infância pode gerar consequências irreversíveis, moldando a maneira como o cérebro pondera sobre fatores como excitação e recompensa.

Embora pesquisadores se dividam entre quem afirma que conteúdos dessa natureza estimulam o "conhecimento do próprio corpo" ou não, estudos comprovam que, em grande parte dos casos, o acesso à pornografia não pode ser considerado recreativo, à medida que não se consegue interrompê-lo.

180 Recover

Após 26 anos como pastor, Doyel abandonou o trabalho religioso por causa dos problemas que o vício lhe causou, como a depressão e a infidelidade no casamento. "No programa, nós 'prestamos contas' uns aos outros, revelando o que fizemos ao longo da semana. Há, além disso, uma rede de compartilhamento de mensagens, perguntamos aos outros se eles precisam de ajuda", explica Doyel sobre o 180.

Sentimentos como vergonha e culpa acometem grande parte dos consumidores de pornografia, afirma ele, e isso provoca isolamento social. "Quando fazemos isso, muitas vezes acabamos com vergonha e nos escondemos. No casamento, a pornografia cria um muro entre você e o seu cônjuge, pois você passa a mensagem de que ele não é suficiente", diz.

"A pornografia é uma aparente satisfação, uma forma de não lidar com problemas, e no final faz com que você se sinta envergonhado, isolado e com medo", afirma. "Quando olhamos para essas pessoas como uma espécie de carne que vamos consumir, fazemos delas objetos e ignoramos a sua humanidade, usamos elas para o nosso próprio prazer".

Um dos métodos utilizados pelo grupo é estabelecer barreiras para cada uma das pessoas, e se esses limites forem cruzados, há "penalidades". Contar a verdade em detalhes para algum familiar, por exemplo, é uma das medidas. "Não acreditamos que a participação de alguém por três a seis meses no programa resolverá seus problemas. Alguns de nós temos vícios sexuais há muitos anos. Entendemos que estamos trabalhando para mudar radicalmente nosso estilo de vida", afirma Doyel.

A busca pela abstinência de pornografia mobilizou não apenas John Doyel por meio do 180 Recover, mas iniciativas dessa natureza são vistas em todo o mundo.

"Se você está lutando em secreto, eu imploro, encontre alguém que você confia e conte a verdade", diz Doyel.

5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 5 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • B

    BS.

    ± 16 horas

    Vi alguns vídeos sobre isso. É importante mesmo que terminem com esse vício, que destrói relacionamentos e famílias.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • F

      Fernando Cavalcante

      ± 15 horas

      Boboca.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

  • F

    Fernando Cavalcante

    ± 20 horas

    Ridículo.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    2 Respostas
    • F

      Fernando Cavalcante

      ± 12 horas

      Oliveira: Se apresenta com nome completo, marginal stalker. Vou pedir seu nome completo à Gazeta.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • O

      Oliveira

      ± 13 horas

      Só na bronha aí, né, Fernando?

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

Fim dos comentários.