i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Paranaenses desaparecidos

Corpo de 2.ª vítima de naufrágio no Rio Paraguai é encontrado

Treze pessoas foram resgatadas com vida e 12 continuam desaparecidas

  • PorGazeta do Povo, com informações do Jornal do Londrina e da Folhapress
  • 25/09/2014 14:31

Alvorada do Sul aguarda notícias de naufrágio

Folhapress

Os moradores de Alvorada do Sul, município de 11 mil habitantes no norte do Paraná, vivem um misto de comoção e esperança desde o naufrágio de um barco-hotel no rio Paraguai, no fim da tarde de quarta-feira (24).

"Nossa cidade dormiu e amanheceu em desespero", resume o vereador Onivaldo Piovezani (PDT).

Na casa do comerciante Lucas Vagner Orlando, 45, um dos desaparecidos, dezenas de pessoas, entre parentes, amigos e funcionários do armarinho do qual ele é proprietário aguardam um toque do telefone.

"Foi a primeira vez que o Lucas foi numa viagem desta. Ficou um ano pagando. Ele estava precisando de férias, por isso fiquei feliz com o fato de ele ir. Agora estamos aqui, desesperados", disse a mulher do comerciante, Márcia Aparecida Garcia Orlando.

Os familiares do agricultor Pedro Borges, 53, estão na mesma situação. Amante da pescaria, ele já havia feito outra excursão ao Pantanal e costumava pescar na própria região onde mora.

"Esperar é a única coisa que podemos fazer", afirmou, emocionada, a mulher do agricultor, Lúcia Aparecida Borges.

Um almoço festivo que seria realizado no próximo domingo pela comunidade italiana da cidade foi cancelado. Nas escolas, as atividades foram mantidas, mas praticamente não houve aulas.

"As crianças estavam muito tristes, porque sempre tem o pai de algum amiguinho que está entre as vítimas. Para nós também foi difícil abordar outro assunto que não fosse o naufrágio", relatou a professora Maria Lúcia Buhrer.

Na entrada da cidade, uma grande escultura de um pescador foi instalada à margem de um pequeno lago. A atividade é comum entre os moradores, já que mais de 20% das terras da cidade são tomadas pelas águas da represa da usina hidrelétrica de Capivara.

Os rios do Mato Grosso do Sul também são destino frequente de moradores da região, especialmente nesta época do ano.

O corpo da segunda vítima do acidente com um barco-hotel foi encontrado na tarde desta quinta-feira (25). A embarcação naufragou no Rio Paraguai, em Porto Murtinho, Mato Grosso do Sul (MS) na quarta-feira (24). Treze pessoas foram resgatadas com vida e 12 continuam desaparecidas.

Pelo menos 16 turistas do Norte do Paraná, a maioria agricultores e comerciantes de Alvorada do Sul, cidade que fica a aproximadamente 70 quilômetros de Londrina, estavam a bordo.

De acordo com o delegado Rodrigo Nunes Zanota, da Polícia Civil em Porto Murtinho, o corpo de Antônio Moacir Pontelo, de Alvorada do Sul, foi resgatado, passava por perícia e deve ser liberado ainda nesta quinta-feira (25) para a família. A primeira morte que havia sido confirmada pelos bombeiros foi a do agrônomo Sidnei Romano, de Sabáudia.

De acordo com o capitão Alexandre Brandão da Silva, da Marinha do Brasil em Porto Murtinho, a embarcação já foi localizada. Ele disse ainda que não é possível afirmar se os demais corpos estão ou não no barco. "Estamos trabalhando, de forma intensa, com mergulhadores no local, para encontrar as vítimas."

O prefeito de Alvorada do Sul, João Carlos Peres (PDT), está em contato com a Marinha, acompanhando as notícias sobre as buscas. "Torcemos para que estejam vivos os nossos amigos. Estamos desorientados, abalados. Aqui todos se conhecem."

Ao todo, cerca de 20 pessoas viajaram em excursão para o Pantanal. Elas deixaram Alvorada do Sul na última sexta-feira (19). Parte do grupo estava em outra embarcação, que não naufragou.

Desaparecidos

Doze pessoas – dez brasileiros e dois paraguaios – continuam desaparecidas. Desses, cinco são moradores de Alvorada do Sul e dois de Londrina -- Paulo Aparecido Barbosa e seu pai Benedito Barbosa. Paulo Aparecido Barbosa é funcionário da Agropecuária Agro100 e viajou com o pai, Benedito Barbosa, para pescar no Mato Grosso do Sul. A informação foi confirmada por volta das 10h20 pela administração da Agro100.

Esse foi o segundo barco que afundou na região em dois dias. Em um naufrágio na terça-feira (23), duas pessoas morreram.

Acidente

O acidente ocorreu após um forte vendaval, de mais de 90 km/h, atingir a região. A embarcação acabou virando com 27 pessoas a bordo - sendo 11 tripulantes. O grupo havia saído para pescar no Pantanal. O número de ocupantes do barco foi atualizado pelo Corpo de Bombeiros na manhã desta quinta-feira (25).

De acordo com o Corpo de Bombeiros local, Kesley Roger Souza, Marcio Ferreira Garmeira, José Ribeiro da Silva Filho, Francisco Carlos Paulineli e Valdecir Segundo Frenandes Freitas, todos de Alvorada do Sul, também escaparam com vida após o barco virar no Rio Paraguai.

Seguem desaparecidos, segundo os Bombeiros, Lucas Orlando, Pedro Alves Borges, Leandro Donizete Alves, Elói Muller, Marcos de Aguiar Luz, Manoel Coelho, Paulo Aparecido Barbosa, Benedito Barbosa e Erisson Gibim.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.