i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Religião

Curitiba ganha novo bispo auxiliar

Rafael Biernaski trabalha em Roma há cerca de 20 anos e foi escolhido para o episcopado após pedido de dom Moacyr, arcebispo da capital

  • PorMarcio Antonio Campos
  • 10/02/2010 21:06
“Isto me convida a reavivar no coração a minha disponibilidade de viver plenamente a minha consagração", Monsenhor Rafael Biernaski, em nota comentando sua nomeação como bispo auxiliar de Curitiba | Jorge Woll / Arquivo Gazeta do Povo
“Isto me convida a reavivar no coração a minha disponibilidade de viver plenamente a minha consagração", Monsenhor Rafael Biernaski, em nota comentando sua nomeação como bispo auxiliar de Curitiba| Foto: Jorge Woll / Arquivo Gazeta do Povo

O Vaticano anunciou ontem a nomeação do padre curitibano Rafael Biernaski, 54 anos, como bispo auxiliar da Arquidiocese de Curitiba. Monsenhor Rafael trabalha no Vaticano há cerca de 20 anos, e atualmente ocupa o cargo de secretário da Congregação para os Bispos. Ele se junta a dom Dirceu Vegini e dom João Seneme na função de auxiliar o arcebispo de Curitiba, dom Moacyr Vitti, no governo da arquidiocese.

A nomeação foi um pedido de dom Moacyr. "Por muito tempo Curitiba teve três bispos auxiliares, e nos últimos anos tem havido apenas dois. Solicitei ao Papa mais um bispo para que não estivéssemos sobrecarregados, e sugeri o nome de monsenhor Rafael porque ele tem uma longa carreira de serviço à Igreja e acredito que ele seria um bom bispo", explicou dom Moacyr. Normalmente, as nomeações são feitas tomando como base uma lista com três sugestões de nomes, encaminhada ao Papa.

Na arquidiocese, monsenhor Rafael já tem trabalho esperando por ele. "Nosso território é grande e dividido em três regiões episcopais, Centro, Norte e Sul. Eu estava acumulando a região Central, que agora ficará sob responsabilidade do novo auxiliar", disse dom Moacyr. Além disso, monsenhor Rafael também deverá assumir algumas tarefas específicas. "Conto com ele especialmente para ajudar na formação dos seminaristas e na orientação aos padres", afirmou o ar­­cebispo, lembrando que a Igreja Católica está celebrando um Ano Sacerdotal, decretado por Bento XVI.

Monsenhor Rafael é sobrinho do bispo de São José dos Pinhais, dom Ladislau Biernaski, e irmão do reitor do Seminário de Teologia da Arquidiocese de Curitiba, André Biernaski. "A família está eufórica", comentou dom Moacyr. O novo bispo, ainda em Roma, enviou uma nota comentando sua nomeação. "Digo sim a esta missão com o coração sereno porque envolvido pelo mistério do amor e da misericórdia de Deus. A minha vida pertence a Deus e quero consumi-la inteiramente a serviço do Evangelho lá onde a Igreja me chama e envia", disse em um trecho do texto.

Preparação

O novo bispo deve se mudar para Curitiba no meio de março, e participará de reuniões com os outros bispos para discutir a situação da arquidiocese. "O fato de ele ser curitibano é importante porque ele já vem com um conhecimento sobre a nossa realidade. Além disso, ele costuma passar as férias aqui e, nessas ocasiões, sempre participa dos eventos com o clero", disse dom Moacyr.

Monsenhor Rafael será ordenado em 15 de abril, na Catedral Metropolitana. O celebrante principal será o cardeal Geraldo Majella Agnello, arcebispo de Salvador e primaz do Brasil. "Foi um pedido de monsenhor Ra­­fael, pois ele e dom Geraldo conviveram por muito tempo em Roma e são grandes amigos", justificou dom Moacyr, que também será um dos três bispos ordenantes – o terceiro será dom Pedro Fedalto, arcebispo emérito de Curitiba.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.