i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
projeto de lei aprovado

Curitiba quer multar quem proibir amamentação

  • PorDa Redação
  • 01/03/2016 17:19
 | Kiko Sierich/Gazeta do Povo
| Foto: Kiko Sierich/Gazeta do Povo

O estabelecimento público ou privado de Curitiba que proibir a amamentação poderá ser multado em R$ 500 e o valor da infração chega a R$ 1 mil em caso de reincidência. É o que prevê um projeto de lei aprovado em primeiro turno – e por unanimidade – na Câmara de Vereadores nesta terça-feira (1.º).

O texto, de autoria do vereador Aldemir Manfron (PP), prevê a criação do projeto “Amamentar é um direito”. O vereador afirmou que apresentou a proposta porque seu gabinete já recebeu reclamações de mulheres que se sentiram constrangidas ao amamentar. Segundo ele, essa proibição causa indignação, já que o ato é natural e recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Caso a matéria seja aprovada em segundo turno, na sessão de quarta-feira (2), irá para apreciação do prefeito Gustavo Fruet (PDT). Se sancionada, a lei entra em vigor 45 dias após sua publicação no Diário Oficial do Município.

Segundo a assessoria do vereador, competirá ao Executivo decidir a respeito da fiscalização e posterior aplicação de multa ao estabelecimento que descumprir a legislação.

Leis semelhantes foram aprovadas pela Assembleia Legislativa do Paraná, em 2015, e também em outros estados, como São Paulo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.