i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Levantamento

Curitiba teve prejuízo de pelo menos R$ 150 milhões com a greve geral, diz ACP

A estimativa de prejuízo calculada pela ACP leva em conta o PIB curitibano e engloba os setores de comércio, indústria e serviços

  • PorEuclides Lucas Garcia
  • 15/03/2017 18:30
 | Jonathan Campos/Gazeta do Povo
| Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo

Levantamento da Associação Comercial do Paraná (ACP) estima que pelo menos R$ 150 milhões deixaram de circular em Curitiba nesta quarta-feira (15), devido à paralisação de diversas categorias de trabalhadores. A entidade promete se manter na via judicial para garantir que, ao menos, a frota mínima de ônibus permaneça nas ruas e não volte a prejudicar a capital nesta quinta-feira (16).

TEMPO REAL: Greve em Curitiba: acompanhe a paralisação dos ônibus e outros serviços

A estimativa de prejuízo calculada pela ACP leva em conta o PIB curitibano e engloba os setores de comércio, indústria e serviços. Segundo o presidente da entidade, Gláucio José Gerar, a população inteira da cidade perde em dias como esta quarta e não apenas o comércio. Ele cita, por exemplo, que dezenas de lojas e restaurantes permaneceram fechados diante da impossibilidade de os funcionários chegarem até o trabalho.

“Essa greve geral em todo o país é comandada por uma central sindical e tem caráter estritamente político”, afirma. “Especificamente sobre a greve de ônibus, a Justiça já decidiu que paralisar todo o sistema configura uma ilegalidade, tanto que determinou multa nesse sentido. Não podemos ficar nessa insegurança, sem previsão de término da greve, até porque a frota mínima não supre a normalidade que a população precisa.”

A ACP havia entrado com um pedido liminar para impedir a greve de ônibus. Mas a juíza Marlene Teresinha Fuverki Suguimatsu negou o pedido por entender que ele feria o direito a livre manifestação do pensamento e a liberdade de reunião e de organização.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.