i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Militante

Danny Glover faz política sindical em São José dos Pinhais

Ator americano, militante pela melhoria da situação dos trabalhadores da indústria automotiva, participou de assembleia do Sindicato dos Metalúrgicos em frente à fábrica da Renault

  • PorPaulo Camargo
  • 28/06/2013 14:54
Danny Glover: de máquina mortífera a militante sindical | Ivonaldo Alexandre/Gazeta do Povo
Danny Glover: de máquina mortífera a militante sindical| Foto: Ivonaldo Alexandre/Gazeta do Povo

Não, Danny Glover não está velho demais para lutar pelas causas em que acredita. Ao contrário do detetive Roger Murtaugh, personagem que o ator norte-americano interpretou nos quatro filmes da franquia Máquina Mortífera, nos quais vivia a reclamar ao seu parceiro, o também policial Martin Riggs (Mel Gibson), que já tinha passado da idade de enfrentar as agruras de agente da lei, Glover não abre mão da militância. E um dos seus maiores focos no momento é a precária situação dos trabalhadores da indústria automotiva no estado do Mississippi, sul dos Estados Unidos. Mais precisamente dos funcionários da montadora Nissan, instalada no município de Kenton, na região metropolitana de Jackson, capital e maior cidade do estado.

Veja imagens da visita de Danny Glover

Glover, hoje com quase 66 anos, esteve nesta sexta-feira (28) em São José dos Pinhais, onde participou de uma assembleia promovida pelo Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, em frente à fábrica da Renault, que mantém com a montadora japonesa Nissan uma aliança. O ator, cujos pais eram sindicalistas, veio ao Brasil acompanhando uma comitiva formada por trabalhadores da fábrica americana e de sindicalistas da United Auto Workers (UAW), entidade que representa os trabalhadores do setor automotivo nos Estados Unidos e que mantém um intercâmbio com o sindicato curitibano. O motivo da viagem: "aprender" a fazer sindicalismo com os brasileiros.

Em entrevista informal à imprensa antes da assembleia, Glover contou que a situação dos trabalhadores da Nissan é muito grave. "As montadoras se instalaram nos estados do sul dos EUA, mais pobres e rurais, com uma população mais dócil, e, por conta da rígida legislação estadual do Mississippi, que desestimula a atividade sindical, exploram a mão de obra local. Aqui no Brasil o sindicalismo, os metalúrgicos, têm um histórico de militância, lutas e conquistas. Tanto que um deles se tornou presidente da República", disse, referindo-se a Luiz Inácio Lula da Silva.

Assédio

Wayne Walker, 39 anos, funcionário da Nissan desde que a fábrica foi aberta em Kenton, há uma década, contou à reportagem da Gazeta do Povo que os funcionários que se sindicalizam, e ousam militar por melhores condições de trabalho, por participação nos lucros, sofrem todo tipo de reprimendas, que vão do assédio moral ao físico. "Eu mesmo, quando comecei a me manifestar, fui discriminado. Puseram mais velocidade na linha de produção em que eu trabalhava para ver se eu desistia, pedia demissão. Temos casos de trabalhadores que têm de usar fraldões porque não têm permissão de deixar o trabalho nem para ir ao banheiro.". "O presidente Barack Obama é a favor dos sindicatos, mas o governador do Mississippi [Phil Bryant] é republicano, e totalmente do lado das montadoras. Lá fazer uma assembleia como esta é proibido", disse.

No alto de um carro de som, cercado de funcionários da Renault que saíam do primeiro turno, por volta das 15 horas, Glover os saudou em bom português, com um sonoro "Boa tarde!", em português, recebido com entusiasmo. Depois, com a voz firme, citou o histórico dos metalúrgicos em Curitiba, evocou Martin Luther King, e mesmo com o joelho direito doendo, entusiasmou os metalúrgicos. Entre eles, João Paulo [ele preferiu não dizer o sobrenome], que parou para ouvi-lo. "Já vi os filmes da Máquina Mortífera várias vezes na tevê."

Veja imagens da visita de Danny Glover

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.