i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Pavimentação

Dnit autoriza retomada das obras da estrada boiadeira

  • PorDa Redação
  • 22/09/2008 21:02

Depois de oito anos parada, a pavimentação da BR-487, a "estrada boiadeira", será retomada. Uma cerimônia em Cruzeiro do Oeste, a cidade paranaense mais prejudicada com a falta de pavimentação, marcará hoje, às 13 horas, o reinício das obras no trecho de 20,8 quilômetros entre Cruzeiro do Oeste e Tuneiras do Paraná. A ordem de serviço será entregue à empresa Momento Engenharia e Comércio Ltda. pelo superintendente do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit) no Paraná, engenheiro David Gouvêa. A empresa é a mesma que iniciou os trabalhos em 1999. O custo da obra está estimado em R$ 39 milhões.

Para completar a ligação asfáltica entre Cruzeiro do Oeste e Campo Mourão pela BR-487 ainda faltam outros 23,5 quilômetros entre Tuneiras do Oeste e Campo Mourão, cujas obras também foram suspensas no ano 2000, e que terão que ser novamente licitadas. Entre essas duas cidades há também um trecho de 33 quilômetros, cuja pavimentação já foi concluída.

A última etapa da "boiadeira" é a pavimentação de Porto Ca-margo a Cruzeiro do Oeste, numa extensão total de 82,4 quilômetros. Para o Dnit abrir o processo de licitação falta apenas a licença ambiental do Instituto Ambienta do Paraná (IAP), que está em fase final de liberação. Segundo David Gouvêa, o Dnit de Brasília já autorizou a licitação e já alocou os recursos necessários ao processo licitatório, que deverá ocorrer até o final deste ano ou no início do ano que vem, dependendo apenas da celeridade da conclusão da licença ambiental.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.