No Paraná, 5.914 veículos foram vistoriados e 4.416 autuados | Daniel Castellano/Gazeta do Povo
No Paraná, 5.914 veículos foram vistoriados e 4.416 autuados| Foto: Daniel Castellano/Gazeta do Povo

32 mortes

foram registradas nas estradas paranaenses durante o feriado prolongado de Natal. Os balanços divulgados ontem pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e pela Polícia Rodoviária Estadual (PRE) levam em conta o período entre 21 e 25 de dezembro. O número de óbitos registrados neste ano é 25% maior que as 24 mortes ocorridas no Natal de 2011. Entretanto, no ano passado o feriado teve apenas três dias. Segundo os relatórios deste ano, 13 pessoas morreram em rodovias federais que cruzam o Paraná. As outras 19 mortes foram registradas em rodovias estaduais. Os acidentes com óbito se concentram no sábado e no domingo, de acordo com as autoridades. Nos cinco dias de feriado prolongado deste ano, foram 533 acidentes nas estradas do Paraná (341 nas rodovias federais e 192 nas estaduais).

Apesar das operações realizadas pelas Polícias Rodoviárias Federal e Estadual e da alteração da Lei Seca, que está mais rígida, os motoristas continuam a pegar a estrada após terem ingerido bebidas alcoólicas. Entre os dias 21 e 25 de dezembro, feriado prolongado de Natal, 72 condutores foram presos em flagrante por embriaguez ao volante em estradas federais que cruzam o Paraná.

O número de prisões registradas neste feriadão é 80% maior do que o ocorrido no Natal passado. A Polícia Rodoviária Federal também multou 171 motoristas que dirigiam sob efeito de álcool. De acordo com a nova Lei Seca, o valor da multa é de R$ 1.915 e o condutor corre o risco de perder o direito de dirigir por um período de 12 meses.

A Polícia Rodoviária Es­tadual também agiu para retirar das estradas motoristas embriagados. Foram feitas 34 autuações, retendo motoristas, cujo exame do bafômetro comprovou consumo de bebida alcoólica além do permitido por lei. No total, a PRE emitiu outras 3,1 mil autuações somente por excesso de velocidade.

Em todo o país, 393 motoristas foram presos por embriaguez ao volante nas rodovias federais. Outros 855 foram reprovados no teste do bafômetro e terão que pagar multa de R$ 1.915. No total, 222 pessoas morreram em acidentes nas BRs brasileiras.

Vítimas do trânsito

Ontem, o Ministério da Saúde divulgou um levantamento que mostra que, em 2011, 8,9 mil pessoas tiveram que ser hospitalizadas, vítimas de acidentes de trânsito. As internações custaram R$ 13,7 milhões aos cofres públicos, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). No Brasil foram 155 mil pessoas internadas, representando um custo de R$ 200 milhões.

"Com os recursos investidos em todo Brasil nestas internações, poderíamos construir 140 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24 horas) e melhorar o atendimento à população nas urgências e emergências do país", disse o ministro Alexandre Padilha, em nota divulgada pelo Ministério.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]