i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Educação

Entidades questionam na Justiça teto de reajuste no Fies

    • Folhapress
    • 25/02/2015 18:51

    Entidades do setor privado entraram na Justiça contra o limite de reajuste das mensalidades definido pelo Ministério da Educação para os cursos cadastrados no Fies (Fundo de Financiamento Estudantil).

    O questionamento, feito pela Fenep (Federação Nacional das Escolas Particulares) e a Anup (Associação Nacional das Universidades Particulares), é sobre o teto de 6,4% para a renovação de contratos do programa.

    Quando o sistema do Fies foi reaberto, no início do ano, o MEC vetou a continuidade de financiamentos em instituições que reajustaram o valor da graduação acima de 4,5% (centro da meta da inflação). Estudantes que tentavam aditar o contrato nesses cursos, não tinham o processo confirmado. Após reclamação do setor, a pasta recuou e o percentual foi ampliado para 6,4% (inflação medida pelo IPCA, no ano passado).

    Na ocasião, o governo afirmou que a alteração foi feita “após analisar as informações prestadas pelas instituições e considerando que o reajuste somente será aplicado no aditamento do primeiro semestre”. Em seu site, a Anup argumenta que a trava é “inconstitucional”.

    “Nosso indexador não é a inflação. Está garantido em lei que quando há aumento de custos e melhorias pedagógicas podemos fazer o aumento”, afirma Amábile Pacios, presidente da Fenep. A entidade ingressou na Justiça na última sexta-feira (20).

    A federação já havia ingressado com outra ação, questionando a mudança das regras no Fies ocorridas no final do ano passado. Entre elas, a redução do fluxo de pagamentos e a exigência de pontuação mínima de 450 pontos no Enem para obter novo contrato. Nesta semana, o MEC publicou portaria em que explicita que a redução do repasse para as instituições ocorrerá somente neste ano.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.