i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Entrevista

“O papa cuida de seu rebanho”

Clélia Peretti, doutora em Teologia e professora da Pontifícia Universidade Católica (PUCPR)

  • 31/07/2013 21:07

A proximidade do papa Francisco com os fiéis foi evidenciada ao longo de sua passagem pelo Brasil na semana passada, durante a Jornada Mundial da Juventude. Para a teóloga Clélia Peretti, ela representa um elemento que falta na Igreja Católica: a revitalização da experiência de Jesus com o povo.

As atitudes não ortodoxas do papa foram uma surpresa?

Elas foram coerentes com a espiritualidade e a personalidade dele. Mesmo sendo papa, ele não perde a característica de "ser bispo", que é, basicamente, ser um pastor que cuida do seu rebanho – e o papa cuida do seu rebanho. Com essa postura, ele faz algo que falta na Igreja de hoje, que está distante das pessoas. O papa está mostrando que a Igreja tem de ser mais mãe, que tem de abraçar e beijar as pessoas – do mesmo modo que Jesus fez, caminhando em meio às pessoas e não se distanciando delas.

Ele deve promover mudanças na instituição?

As mudanças já estão acontecendo, como quando ele modificou as questões legais para punir aqueles que desviaram dinheiro. Como ele mesmo disse, "há pessoas santas e menos santas" dentro da Igreja e é preciso tomar cuidado com essas últimas, que podem prejudicar a instituição. O que ele não deve mudar são os dogmas e os valores tradicionais.

O papa evitou tratar de temas polêmicos, até que se pronunciou em relação aos gays. O comentário foi surpreendente?

Não. Quando ele falou da questão do respeito aos gays, falou do respeito à dignidade da pessoa humana, da caridade e do amor ao próximo, pilares da Igreja que não podem ser esquecidos. É a mesma coisa como quando ele visitou dependentes de drogas: ele respeita a pessoa, mas não concorda com a decisão dela de usar a droga, que é, basicamente, o ato de escolher a morte.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.