i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Demografia

Santa Lúcia, o lugar de poucos rebentos

  • 21/12/2011 21:04

Quando os moradores de Santa Lúcia, no Oeste do Paraná, recebem a informação de que o município possui o segundo maior porcentual de casais sem filhos entre todas as cidades paranaenses, a reação é de espanto. Mas bastam alguns minutos de conversa para que eles puxem pela memória os nomes de vários conhecidos que estão nessa situação. O que se percebe na cidade não é uma indisposição para ter filhos, mas um cuidado para planejar melhor a gestação, mesmo que para isso seja necessário aguardar alguns anos.

Com apenas 3,9 mil habitantes, o município teve contabilizados pelo IBGE 320 casais sem filhos. Ali, 24,6% dos casais não têm filhos, mas considerando somente os núcleos familiares (excluindo domicílios onde há um só morador), o porcentual é de 33,5%, o mais alto entre os 399 municípios do estado. Tanto o prefeito Renato Tonidanel quanto o secretário municipal de Saúde, Geomir Cechim, não conseguem encontrar uma razão para os números. "É um dado surpreendente", admite o prefeito.

Entre os vários casais que engrossam as estatísticas, é difícil encontrar algum que não tenha nos planos a geração de um filho. Raquel de Oliveira e Marcelo Alex da Silva são casados há dois anos, mas pretendem esperar pelo menos mais um antes de serem pais. "Nossa ideia é aproveitar bastante o casamento até lá. Queremos ter um pouco de liberdade, viajar e construir nossa casa antes de ter um filho", revela. No caso de Flávia e Dioni Rodrigues, casados há seis anos, o que tem pesado é a estabilidade financeira. "Queremos dar um conforto melhor à criança, para que ela não venha a sofrer", explica a comerciante, projetando a gravidez para o próximo ano.

O pesquisador do IBGE José Eustáquio Diniz Alves confirma que o fato de as pessoas estarem planejando melhor a gravidez contribui para alimentar as estatísticas de casais sem filhos. "Em alguns casos, elas acabam adiando demais e esbarram na questão biológica. Quando veem, passou o momento de se ter um filho."

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.