Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Este foi primeiro ataque na história da cidade | Ana Paula dos Santos/Colaboração
Este foi primeiro ataque na história da cidade| Foto: Ana Paula dos Santos/Colaboração

Uma equipe do esquadrão antibombas de Curitiba precisou se deslocar a Sengés, no Norte Pioneiro do Paraná, na manhã desta quarta-feira (17). Eles foram chamados para retirar um artefato explosivo que foi deixado na agência do Banco do Brasil no centro da cidade. Armados com um fuzil de uso exclusivo das Forças Armadas, os criminosos invadiram o banco e explodiram os caixas eletrônicos durante a madrugada.

Segundo o chefe da polícia de Sengés, Maurício Novaske, ainda não foi confirmado o número de assaltantes que participaram do crime. Eles chegaram por volta das 2 horas e estavam em três carros. A equipe de investigação pretende usar as imagens das câmeras de segurança do próprio banco e também das proximidades para apurar a autoria do crime.

Gilberto Magalhães presenciou a chegada dos criminosos. Ele passava de carro pela Rua Governador Manoel Ribas, voltando do trabalho, quando avistou uma caminhonete prata e um homem parado em frente ao banco. Ao perceber a aproximação, o criminoso deu tiros para o alto e ordenou que a testemunha fosse embora.

Durante a tarde, a equipe da perícia avaliou os danos ao banco. Três caixas foram explodidos. O artefato deixado na agência será analisado em Curitiba.

Reunião

Representantes dos bancos, do Exército e da Polícia Federal vão se reunir, na tarde desta quinta-feira (18), com o secretário da Segurança Pública do Paraná, Fernando Francischini. Marcada para 13h, uma reunião fechada pode definir novas estratégias para combater os assaltos a caixas eletrônicos no estado. De acordo com nota divulgada pela assessoria da pasta, a reunião não será aberta a imprensa.

*Colaborou Ana Paula dos Santos

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]