Usuários da Farmácia Especial, em Curitiba, enfrentaram horas de espera para retirar medicamentos ontem. Por volta das 16h30, cerca de 100 pessoas ainda aguardavam atendimento. A artista plástica Alcione Ferreira, 58 anos, que sofre de artrite reumatoide, esperava para retirar um remédio. "Tenho de vir a cada 15 dias e é sempre demorado. Nós que temos imunidade baixa não podemos ficar em ambiente fechado com muitas pessoas. Aqui é complicado", reclama. Junto com ela, a dona de casa Maria Freire, 53 anos, também esperava a medicação. "Sexta -feira, por causa do feriado, só havia duas pessoas atendendo", conta.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, o movimento intenso se deve ao feriado prolongado da semana passada. Como muitas pessoas viajaram ou deixaram para pegar a medicação nesta semana, o atendimento acabou sobrecarregado.

Atualmente estão cadastrados para receber medicamentos excepcionais mensalmente cerca de 22,5 mil pacientes. De acordo com a secretaria, estão sendo tomadas medidas para reduzir o fluxo de pacientes na sede da Farmácia Especial. Parte dos beneficiados já retira o medicamento em outros pontos, como a Fundação Pró-renal e a Associação de Parkinson. Além disso, a partir de 1.º de julho entra em funcionamento a nova sede da Farmácia, na Avenida Kennedy. Segundo a Sesa, os pa­­cientes serão divididos entre as duas sedes segundo o local de residência. Até o fim do mês, os usuários serão notificados por meio de carta sobre onde deverão retirar a medicação.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]