Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Polícia teria encontrado uma lata de cerveja no carro de Eduardo Abib | Reprodução
Polícia teria encontrado uma lata de cerveja no carro de Eduardo Abib| Foto: Reprodução

Veja a reportagem do ParanáTV

Os peritos concluíram que Eduardo Miguel Abib, filho de Abib Miguel, ex-diretor da Assembleia Legislativa do Paraná, dirigia com velocidade entre 117 e 121 quilômetros por hora quando provocou um acidente no bairro Batel, em Curitiba, no ano passado. De acordo com o telejornal ParanáTV, da RPCTV, o inquérito policial do caso aponta que Eduardo Abib apresentava sinais de embriaguez e furou o sinal vermelho. O acidente ocorreu na madrugada de 7 de dezembro de 2009. A caminhonete conduzida por Eduardo Abib bateu em um carro onde estavam cinco pessoas no cruzamento da Rua Francisco Rocha com a Avenida Batel, no bairro Batel. A velocidade máxima permitida no local é de 60 quilômetros por hora. Apenas uma pessoa que estava no veículo sobreviveu.

Eduardo Abib chegou a ser preso em flagrante, mas foi liberado. Segundo o delegado Armando Braga, que conduziu as investigações, o depoimento de uma das testemunhas é muito consistente. "A velocidade da caminhonete era tamanha que se desgovernou, atravessou o sinal que aí já estava vermelho e veio a atingir o carro onde estavam as cinco pessoas", disse em entrevista ao telejornal.

De acordo com a investigação, Eduardo Abib apresentava sinais de embriaguez quando foi abordado pela polícia depois do acidente. Polícia teria encontrado uma lata de cerveja no carro dele.

O inquérito será encaminhado para a Justiça e ficará a cargo da Promotoria de Inquéritos analisar o documento. Eduardo Abib deve responder por homicídio com dolo eventual, quando o motorista assume o risco de provocar a morte de alguém. Eduardo Abib é filho do ex-diretor geral da Assembleia Legislativa. Abib Miguel, o Bibinho, está preso acusado de desvio de dinheiro público. O caso foi denunciado pela séria Diários Secretos da Gazeta do Povo e da RPCTV.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]