i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
fiscalização

Força-tarefa federal interdita frigorífico da JBS Foods no Paraná

Maior operação do gênero no país encontra 45 irregularidades em unidade da Big Frango/JBS Foods em Rolândia. Unidade tem 3,5 mil funcionários

  • PorTelma Elorza, do JL
  • Londrina
  • [13/05/2015] [22:00]
Órgãos federais fizeram pesquisa com os funcionários e constataram mais riscos no trabalho. | Assessoria MPT
Órgãos federais fizeram pesquisa com os funcionários e constataram mais riscos no trabalho.| Foto: Assessoria MPT

Equipes de auditores do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) lacraram no início da noite desta quarta-feira (13) o frigorífico da Big Frango/JBS Foods em Rolândia, no Norte do Paraná, depois que a fiscalização constatou que 45 máquinas ofereciam risco aos trabalhadores. A empresa só poderá reabrir depois de se adequar. A informação é da RPCTV. A fiscalização fez parte de uma força-tarefa formada por equipes do Ministério Público do Trabalho (MPT), do Ministério do Trabalho, do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), da Receita Federal e da Advocacia Geral da União (AGU). Os trabalhos começaram na terça-feira (12).

Segundo a assessoria de imprensa do MPT, esta foi a maior força-tarefa já realizada no Brasil e foi deflagrada após denúncias sobre várias irregularidades no frigorífico em Rolândia. Cruzando informações com bancos de dados das outras agências de fiscalização, o MPT definiu a ação conjunta para analisar todas as denúncias. Segundo a assessoria, o grande número de acidentes de trabalho registrados na Big Frango levou a AGU a se unir à força-tarefa. Se for constatado que os acidentes ocorreram por culpa da empresa, uma ação ressarcitória será desencadeada.

De acordo com a assessoria de imprensa do MPT, os diversos órgãos colheram documentação que será analisada e poderá gerar processos contra a empresa. Uma pesquisa realizada com funcionários da Big Frango/JBS Foods, durante a fiscalização, apontou uma série de dados que vão embasar as autuações. Entre eles está o fato de que 49,6% dos funcionários passam frio dentro das dependências; mais de 75% saem de cansado a exausto após um dia de trabalho; 53% dos trabalhadores tiveram de tomar algum medicamento para dores causadas pela função e 38% sentem fortes dores durante a realização do trabalho.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Alimentação de Arapongas (Sitiaa), a Big Frango tem 3,5 mil funcionários. O segmento de abate de aves, suínos e pequenos animais é, segundo a assessoria do MPT, um dos que mais geram acidentes de trabalho no Brasil. Segundo dados do INSS, em 2013, foram 10.388 acidentes contra 10.030, em 2012.

Conforme o presidente do Sitiaa, Anderson Zanelato, não foi uma única denúncia que motivou a fiscalização. “Há tempos a gente vem denunciando e apontando os erros. Mudou a empresa que controla tudo, mudou o nome, mas as coisas erradas continuam as mesmas.”

Segundo Zanelato, foram realizadas várias negociações com a empresa para melhorar as condições, sem respostas. “Foram relacionados acidentes de trabalho, irregularidades no transporte de funcionários e riscos para a saúde e segurança nos postos de trabalho”, afirmou. De acordo com ele, o sindicato nem está sendo comunicado quando há um acidente. “A gente fica sabendo na porta da fábrica. A empresa não comunica e o funcionário tem receio de falar algo.”

A reportagem tentou contato com a Big Frango/JBS Foods, mas não houve retorno.

Há tempos a gente vem denunciando e apontando os erros. Mudou a empresa que controla tudo, mudou o nome, mas as coisas erradas continuam as mesmas.

Anderson Zanelato, presidente do Sitiaa.
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.