i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
foz do iguaçu

Funcionário do IML é preso acusado de roubar celular de jovem assassinado

Mesmo depois de morto, contas telefônicas de rapaz não pararam de chegar

  • PorGazeta do Povo
  • 31/03/2010 08:08

Polícia prendeu o funcionário em flagrante

Um funcionário do Instituto Médico Legal (IML) de Foz do Iguaçu (Oeste) foi preso em flagrante, acusado de roubar um chip de celular de um rapaz que foi morto. O adolescente de 17 anos foi assassinado há três meses, mas as contas do celular dele não pararam de chegar. O aparelho do rapaz sumiu.

Inicialmente, a polícia desconfiou que o assassino tivesse ficado com o celular e estaria usando a linha telefônica. No entanto, as investigações levaram à outra conclusão. De acordo com reportagem do telejornal Bom Dia Paraná, o pai do rapaz, Israel Emídio Pereira, estranhou que as contas do celular do filho continuassem chegando. No mês passado, o valor foi de R$ 1.608,40 e uma das ligações durou 54 minutos.

O pai entregou as faturas para a polícia, que chegou até um funcionário do IML. O chip do aparelho foi encontrado com Nilson Polis, motorista do instituto. Polis recolheu o corpo do jovem no local do crime. O funcionário foi preso em flagrante. "Ele confirmou que estava com o chip, mas alega que tenha achado nos corredores do IML e que não teria subtraído esse chip ou aparelho da vítima", disse o delegado Alexandre Macorin, em entrevista ao telejornal.

O pai do jovem está revoltado com a situação. "Eu acho um absurdo. Totalmente absurdo, porque no dia que aconteceu eu vim falar com o rapaz, não sei se é esse (o mesmo que foi preso) que eu falei para pegar os pertences do meu filho e ele falou que não tinha mais nada", disse.

A polícia vai investigar ainda se outros objetos foram furtados no IML de Foz do Iguaçu. O funcionário preso pode pegar até 12 anos de prisão por furto e pelo crime de peculato, pelo fato de ser funcionário público e ter se apropriado de um bem de outra pessoa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.