Gerdt Hatschbach e sua esposa Maria Magdaura | Ivonaldo Alexandre/Agência de Notícias Gazeta do Povo
Gerdt Hatschbach e sua esposa Maria Magdaura| Foto: Ivonaldo Alexandre/Agência de Notícias Gazeta do Povo

Perfil: Gerdt, o menino do dedo verde

José Carlos Fernandes

O estudante Ralf Kyrmse tinha imberbes 17 anos no dia em que recebeu sua primeira convocação para comparecer à sede do Exército Brasileiro da Rua Carlos Cavalcanti, onde hoje está o Solar do Barão. Não foi doido de amarelar, do que não se arrepende. Hoje, com as pernas bambas por outro motivo – o peso de seus 85 anos – Ralf ainda acha graça do que viu: 30 e tantos gurizotes como ele, cabeça baixa diante dos coturnos, recebendo um pito e a recomendação de que não mais escalassem a Serra do Mar, sob pena de ganharem temporada de férias no Ahú.

Leia a matéria completa.

  • O botânico curitibano Gertd Hatschbach, que fez 82 mil coletas, mostra resultado da digitalização

Morreu nesta terça-feira (16), em Curitiba, o botânico e professor Gerdt Guenther Hatschbach. Ele foi o fundador do Museu Botânico Municipal. O botânico curitibano tinha 89 anos.

De acordo com a Prefeitura de Curitiba, Hatschbach estava internado na UTI do Hospital Pilar desde o mês passado e morreu por consequência de infecção generalizada. Um dos sobrinhos do professor Gerdt Hatschbach, Luiz Carlos, lembra-se do tio como uma pessoa calma e tranquila. "Ele era uma excelente pessoa. Era botânico e gostava muito de plantas. Tudo que envolvesse plantas, flores, era com ele mesmo", afirmou.

Ele contou que o tio passou um mês internado. Começou com um problema de alimentação. Hatschbach ficou 12 dias internado, chegou a ir para casa, mas voltou ao hospital, dessa vez com uma pneumonia. Nesse tempo, alternou a UTI com quarto de hospital, mas no último domingo, uma infecção mais severa o levou de volta à unidade intensiva. Dessa vez, não resistiu, sucumbiu a uma insuficiência respiratória aguda.

O corpo está sendo velado na capela 3 do Cemitério Municipal São Francisco de Paula e o enterro está marcado para quarta-feira (17), às 11 horas, na Comuna Evangélica Luterana, na Rua Ivo Leão, 205, no Alto da Glória.

Perfil

Gerdt Hatschbach formou-se em Química na Universidade Federal do Paraná em 1945 e pós-doutorou-se na mesma instituição em 1986. O professor deixa esposa. Não teve filhos.

Em 2010, a Gazeta do Povo publicou um perfil de Hatschbach.

Luto oficial

O prefeito Gustavo Fruet decretou luto oficial de três dias pela morte do botânico. "O professor Gerdt Hatschbach ficará para sempre como um nome que orgulha Curitiba e o Brasil. Seu falecimento é uma perda para a comunidade científica mundial, para Curitiba e para as várias gerações que se acostumaram a tê-lo como um mestre, uma sábia referência no campo da Botânica", afirmou Fruet, em nota oficial.

Veja fotos do ensaio fotográfico feito pela Gazeta do Povo, em 2010, com o professor Hatschbach:

Gerdt Guenther Hatschbach

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]