Um morador de rua morreu em Goiânia após ser alvo de facadas e pedradas na madrugada desta segunda-feira (15). Desde agosto de 2012, foram registrados ao menos outros 27 casos de homicídios de moradores de rua na região metropolitana. Com isso, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência enviou uma força-tarefa ao Estado para acompanhar as investigações.

O homem morto na madrugada desta segunda foi encontrado caído pela Polícia Militar embaixo de uma marquise, por volta das 0h30. Ele chegou a ser levado a um hospital da capital goiana, mas morreu por volta das 4h.

A vítima não tinha documentos, por isso o nome e a idade não foram identificados.Segundo a Polícia Civil, que investiga o crime, moradores e comerciantes relataram que era comum ver o homem andando e consumindo bebidas alcoólicas por ruas próximas ao local onde morreu. Próximo de onde foi encontrada a vítima, havia uma faca e um tijolo, segundo o delegado Carlos Caetano Junior. A polícia investiga a possibilidade de que o assassinato tenha sido motivado por uma briga.

Tentativa de homicídio

Na madrugada de ontem, também em Goiânia, um homem com cerca de 20 anos foi atingido por quatro tiros. Ele vivia na rua, segundo a polícia, mas já recebeu alta e afirmou em depoimento que é usuário de drogas e que levou tiros de um traficante.

Para a Secretaria de Segurança Pública de Goiás, os crimes não têm ligação com grupos de extermínio. A pasta diz já ter identificado os assassinos de 18 dos outros 27 casos de homicídio.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]