i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Saúde

Governo federal libera R$ 3,8 milhões para reforço contra sarampo

Surtos da doença em Pernambuco e no Ceará e à proximidade da Copa do Mundo fizeram o Ministério da Saúde antecipar a campanha de reforço da vacinação no Nordeste

  • PorFolhapress
  • 17/03/2014 16:16

Frente a surtos de sarampo em Pernambuco e no Ceará e à proximidade da Copa do Mundo, o Ministério da Saúde antecipou a campanha de reforço da vacinação contra o sarampo no Nordeste.

Para esse reforço e o monitoramento da cobertura vacinal, a pasta liberou nesta segunda-feira (17) R$ 3,8 milhões para 67 cidades das regiões metropolitanas de Alagoas, Bahia, Maranhão, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe - e, ainda, Porto Seguro (BA).

Desde antes do carnaval, as secretarias desses locais iniciaram a vacinação em massa de crianças com idades entre seis meses e cinco anos, independente de já terem sido vacinadas antes.

Esse reforço é feito em intervalos de cinco anos, no Brasil como um todo, e estava programado para 2015, diz a Saúde. Foi antecipado no Nordeste como parte do esforço de controlar a transmissão da doença na região - nas demais regiões, a situação é tida como segura.

Entre 1.º de janeiro e o último dia 7, o ministério registrou 101 casos de sarampo, exatamente a metade do total de casos registrados em 2013 - a grande maioria deles em Pernambuco e Ceará, estados que já realizaram a ampliação da imunização.

Metade dos casos nesses dois estados foi entre crianças menores de 1 ano - grupo que não é rotineiramente vacinado contra a doença.

Em 2012, o país teve dois casos de sarampo registrados; em 2011, foram 43; em 2010, 68; em 2009, nenhum.

A doença tem se manifestado de forma leve, e teve apenas uma morte registrada, em 2013, de um bebê que tinha complicações de saúde.

Segundo Jarbas Barbosa, secretário de vigilância em saúde do ministério, não há necessidade de preocupação, porque o número de casos é pequeno, e as duas frentes de transmissão do vírus - tanto no Ceará quanto em Pernambuco - já foram encerradas.

Assim, diz ele, o país continua livre da chamada transmissão autóctone - quando há transmissão nacional sustentada, o que não ocorre desde o ano 2000. Assim, os casos de sarampo no país continuam todos vinculados a pessoas infectadas que vieram do exterior ou a brasileiros que foram ao exterior.

Barbosa afirma que não há recomendação para que o reforço da vacinação em crianças de outras regiões do país ou às que viajarem ao Nordeste. "O risco para quem vai a Pernambuco agora é o mesmo risco para quem vai a outro local, [a transmissão] está interrompida", diz ele.

Segundo Barbosa, nas demais regiões do país, o reforço da vacina deve ser dado no segundo semestre deste ano ou no primeiro de 2015.

A ampliação da vacina já foi dada a taxistas e pessoas que trabalham com turismo, como forma de minimizar o risco de casos trazidos do exterior - principalmente da Europa - durante a Copa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.