Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

7,11% de reajuste nos salários a partir de maio foi a proposta oferecida pelo governo do estado aos professores.

Professores e funcionários da rede estadual de ensino suspenderam o indicativo de greve, que estava marcado para quarta-feira. A decisão foi tomada em assembleia realizada sábado, em Curitiba, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato).

Os educadores concordaram com a proposta do governo de reajustar em 7,11% os salários em maio, relativo à correção do valor do Piso Salarial Profissional Nacional. Além disso, o governo estadual prometeu aplicar 30% de hora-atividade para o início de agosto deste ano e continuar as negociações para que haja 33% de reajuste na hora-atividade até o final do ano.

Outra questão que colaborou para a suspensão do indicativo de greve foi o envio de um projeto de lei que prevê alterações no plano de carreira dos funcionários para a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). A proposta estava pronta desde o ano passado, mas foi encaminhada pelo governo somente na última sexta-feira.

Ainda em relação ao plano de carreira, o Executivo propôs a criação da Lei do Piso, com o objetivo de destinar um terço da jornada de trabalho dos professores para hora-atividade.

Estado de greve

O estado de greve, que já vem desde o ano passado, foi mantido e, segundo a APP-Sindicato, poderá haver um novo indicativo de greve caso as negociações tenham retrocessos. Uma paralisação estadual está programada para o dia 24 de abril, dia que integra a greve nacional de três dias organizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]