i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
INDONÉSIA

Itamaraty não tem ajudado, diz advogado

A mãe de Rodrigo Gularte e duas primas correm para que governo local aprecie documento que poderia tirá-lo do corredor da morte

  • PorFelipe Vanini,
  • 26/02/2015 03:00
Rodrigo Gularte com a mãe, Clarisse Muxfeldt, durante visita dela ao filho na prisão em Jacarta em 2009. | Álbum de família
Rodrigo Gularte com a mãe, Clarisse Muxfeldt, durante visita dela ao filho na prisão em Jacarta em 2009.| Foto: Álbum de família

O advogado que aconselha a família do paranaense Rodrigo Gularte, Cleverson Teixeira, diz acreditar que os gestos diplomáticos do Brasil podem estar mais atrapalhando do que ajudando o paranaense. Gularte foi condenado à morte após tentar entrar na Indonésia com seis quilos de cocaína escondidos em pranchas de surfe, em 2004.

Aflição e regalias no cárcere

Esperança, aflição, confusão mental, advogados picaretas e regalias nas prisões da Indonésia fazem parte de um cenário narrado por uma série de mensagens trocadas entre a embaixada brasileira em Jacarta e o Itamaraty. As correspondências reúnem parte da história dos brasileiros presos na Indonésia.

Pelos comunicados, é possível acompanhar os últimos anos do instrutor de voo livre Marco Archer, além de Rodrigo Gularte. Os relatos falam das dificuldades de negociar perdão com o governo local.

As mensagens mostram que, apesar das incertezas sobre o futuro, os prisioneiros tinham uma vida mais confortável do que se estivessem numa prisão do Brasil: acesso a celular, alimentos levados por servidores da embaixada em Jacarta, internet e direito a visitas íntimas, benefícios negociados nos bastidores.

Gularte e Archer passaram um tempo na Penitenciária Especial de Narcóticos de Cipinang até a transferência em 2011 para o presídio da ilha de Kambangan, específico para condenados por tráfico internacional de drogas.

“Para evitar desgastes com o governo da Indonésia, a família não está se pronunciando abertamente sobre as ações diplomáticas. Mas creio que o endurecimento dessas relações não traz benefícios ao Rodrigo. Na verdade, cria mais enfrentamento”, afirmou ele, que é amigo pessoal de Gularte desde a infância.

Gularte tentou cometer suicídio a 2 dias do Natal

Faltavam dois dias para o Natal quando, numa noite de sábado de 2006, Rodrigo Gularte, condenado à morte em primeira instância por tráfico de drogas, tentou se matar.

Leia a matéria completa

O presidente da Indonésia, Joko Widodo, declarou na terça-feira (24) que o país não iria rever as decisões de aplicar a pena de morte a 11 condenados, incluindo a do brasileiro. Além de indonésios, estão no grupo de condenados cidadãos da França, Gana, Nigéria, Austrália e Filipinas.

O advogado afirma que a declaração do presidente da Indonésia não muda a situação de Gularte, pois não se refere especificamente ao brasileiro. Segundo ele, o principal é focar os esforços no laudo de esquizofrenia. “Existe previsão legal para a não execução de pessoas com doenças mentais na lei da Indonésia e esse deve ser o caminho das negociações”, afirmou.

Clarisse Gularte, mãe do paranaense, e as primas Lisiane Gularte e Angelita Muxfeldt estão em busca de todos os meios de apreciação do laudo médico que diagnostica esquizofrenia. “Elas já fizeram isso na Justiça e na própria prisão em que Rodrigo está detido. Clarisse deve também encaminhar um pedido pessoal de clemência ao presidente indonésio”, disse Lisiane.

Na semana passada, a presidente Dilma Rousseff se recusou a receber as credenciais do embaixador da Indonésia, gesto que significa que o Brasil está insatisfeito com o país.

O governo indonésio, por sua vez, decidiu convocar seu embaixador e também chamou o responsável pela diplomacia brasileira em Jacarta para explicações.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.