i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Decisão

Juiz nega indenização do Facebook à família de mulher linchada por causa de fake news

  • PorGazeta do Povo e Estadão Conteudo
  • 21/02/2020 17:33
Martelo do juiz
| Foto: Divulgação/CNJ

O juiz da 3.ª Vara Cível de São Paulo, Christopher Alexande Roisin, negou indenização à família de uma mulher que foi linchada por um grupo de pessoas no Guarujá, Litoral de São Paulo, por causa de uma fake news.

Após ser falsamente acusada nas redes sociais de sequestrar crianças para rituais de magia, Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, foi linchada por dez moradores da região e morreu dois dias depois. A família moveu uma ação por danos morais contra o Facebook e pediu que a rede social fosse condenada a pagar indenização de R$ 36 milhões.

Mas Roisin a indeferiu se baseando um artigo (de número 19 da Lei 12.965/2014) que diz:  “Com o intuito de assegurar a liberdade de expressão e impedir a censura, o provedor de aplicações de internet somente poderá ser responsabilizado civilmente por danos decorrentes de conteúdo gerado por terceiros se, após ordem judicial específica, não tomar as providências para, no âmbito e nos limites técnicos do seu serviço e dentro do prazo assinalado, tornar indisponível o conteúdo apontado como infringente, ressalvadas as disposições legais em contrário.”

A publicação falsa foi divulgada por meio de um site do litoral paulista, que divulgou um retrato falado de uma mulher supostamente responsável por sequestrar crianças e os criminosos confundiram Fabiane com a suposta autora do crime.

Portanto, o magistrado entendeu que o Facebook não é responsável pelo compartilhamento de terceiros. “Não é polícia de costumes dos usuários da plataforma, mas mero reparador a posteriori, nos termos das condições de uso e da notificação prévia”, diz a decisão tomada no dia 14 de fevereiro.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, a defesa da rede social negou na ação a sua responsabilidade no evento e afirmou que a “culpa é exclusivamente de terceiro”.

A decisão ainda diz que "aos provedores de aplicação, utiliza-se a tese da responsabilidade subjetiva, segundo a qual o provedor de aplicação torna-se responsável solidariamente com aquele que gerou o conteúdo ofensivo se, ao tomar conhecimento da lesão que determinada informação causa, não tomar as providências necessárias para a sua remoção. Precedentes". Leia a decisão na íntegra.

4 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 4 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • E

    Emerson Luís

    ± 19 horas

    Mas censurar páginas de direita o Facebook censura...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • Z

    Zyss

    ± 22 horas

    Se um juiz acata o pedido, pode dar adeus as redes sociais e aplicativos de msgs por aqui....

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • V

      ValmirBCardoso

      ± 19 horas

      autista só pode

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • Z

    Zyss

    ± 22 horas

    Até que enfim uma decisão LÚCIDA da justicinha. Que cobrem de quem linchou a pobre mulher.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.