i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
São Paulo

Kadett de amigos desaparecidos é achado carbonizado

Eles foram vistos pela última vez em uma abordagem policial. A Corregedoria da PM e a Polícia Civil investigam o caso

  • PorAgência Estado
  • 15/09/2010 04:23

A polícia encontrou em um matagal de Parelheiros, zona sul da capital, o Kadett vermelho usado pelos amigos Emerson Heida, de 28 anos, e Edson Edney da Silva, de 27, quando desapareceram na última sexta-feira, 10. Eles foram vistos pela última vez em uma abordagem policial em Cidade Dutra, também na zona sul. A Corregedoria da PM e a Polícia Civil investigam o caso.

O Kadett ano 1994 foi localizado por volta das 21 horas de ontem carbonizado, em uma travessa de chão batido da Estrada do Jaceguai. O Grupo de Operações Especiais (GOE) deve realizar na manhã de hoje esforços na região para buscar pistas e corpos.

Na data do desaparecimento, Emerson pegou emprestado o Kadett da sogra para levar seu irmão Anderson, de 26 anos, até o trabalho, na Volkswagen de São Bernardo, acompanhado do amigo Edson. Segundo familiares, Emerson não tem habilitação para dirigir e o veículo está com o licenciamento atrasado, mas decidiu ajudar o irmão recém-contratado.

No início da noite, Emerson deixou o irmão no ponto de ônibus do Largo do Rio Bonito, no bairro do Socorro, e pegou o retorno para voltar para casa. Anderson disse que entrou no ônibus e, de dentro do coletivo, viu Emerson e Edson parados no cruzamento das Avenidas Robert Kennedy e Professor Papini. Ambos estavam fora do Kadett, com as mãos para trás e conversando com PMs.

Anderson seguiu para o trabalho e, no caminho, ligou para a mulher de Emerson, Aline Christina Valentim, de 25 anos, para checar se ele chegara em casa. Ela respondeu que não.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.